A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
RESTAURAÇÃO METÁLICA FUNDIDA

Pré-visualização | Página 1 de 1

RESTAURAÇÃO METÁLICA FUNDIDA (RMF)
Para essa restauração ser bem-sucedida, é preciso estar bem apoiada sobre uma camada volumosa de dentina íntegra ou por outros meios destinados a distribuir a força no sentido do longo eixo do dente, para evitar a destruição da estrutura dentária remanescente.
INDICAÇÕES:
Dentes debilitados por cárie ou tratamento endodôntico;
Restaurações amplas em dentes posteriores;
Prótese unitária;
Paciente com relativa imunidade à cárie;
Coroa clínica de tamanho médio ou grande;
Istimo oclusal maior que a metade da distância intercúspide ou quando o preparo envolver uma ou mais cúspides.
CONTRA-INDICAÇÕES:
Como suporte de PPR extensa;
Pacientes com grande susceptibilidade à cárie;
Dentes em posição anormal na arcada;
Envolvimento estético.
A força oclusal aplicada numa incrustação produz pressão ao longo das paredes da restauração em sua base, porque a restauração vai empurrar a estrutura do dente que a circunda, podendo levar a fratura do dente, por conta das rachaduras causadas por restaurações MOD, que ocorrem tipicamente em um ângulo de 40-50 graus, a partir do ângulo do preparo cavitário.
Uma restauração com cobertura oclusal distribui a força sore uma área larga, reduzindo, dessa forma, drasticamente o potencial de fratura – pois diminui a pressão.
PREPARO:
Caixa oclusal: Redução oclusal: broca diamantada tronco-cônica 3069, com profundidade 2mm. Caixa ampla com paredes divergentes. A redução deve seguir os contornos originais das cúspides. As paredes devem ser lisas.
A broca 3069 tem aproximadamente 8 mm de comprimento, vamos inserir apenas 1/3 terço da broca (2mm e pouquinho) nessa porção oclusal, seguindo a sinuosidade do sulco. 
Caixas proximais: vamos colocar 2/3 terços da broca 3069, protegendo sempre o dente adjacente (matriz de aço estabilizada com cunha), confeccionando com formato de meia lua pequena e a largura da caixa proximal é mais ou menos a largura de duas brocas 3069.
- Romper o ponto de contato: broca 3203. E continuar com as caixas proximais, a parede gengival deve ter aproximadamente 1mm de largura. Vamos utilizar a broca 3203 para fazer as paredes ficarem divergentes das caixas proximais, pois estão irregulares.
Redução da cúspide de trabalho: Lembrar do VIP’S: Inferior - Vestibular; Superior – Palatino. Sempre reduzir a cúspide de contenção Centrica. Reduz apenas 1mm, com broca 3069.
Fazer o ombro: O ombro se faz na cúspide de trabalho, com broca reta, deve ter de 0,5 a 1mm. Ela deve se estender do sulco central até a outra superfície proximal. Essa característica proporcional espaço para que um volume de metal reforce a margem oclusal na cúspide funcional.
Bisel: Esse bisel se faz na cúspide de NÃO CONTENÇÃO (cúspides contrárias ao desgaste). Só se faz na vertente triturante, com broca 3203.