A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
primeiro periodo

Pré-visualização | Página 1 de 2

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
rita alves batista, ead00717869
PORTFÓLIO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL
Santana do Ipanema, AL
2012
rita alves batista, ead00717869
PORTFÓLIO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL
Portfólio entregue à Universidade Norte do Paraná – UNOPAR, como requisito parcial para a obtenção da nota das disciplinas: Teoria a Administração I Comunicação e Linguagem, Sociologia e Filosofia.
Santana do Ipanema, AL.
2012
SUMÁRIO
41. INTRODUÇÃO	�
52. DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL: SANTANA DO IPANEMA	�
93. CONSIDERAÇÕES FINAIS	�
10REFERÊNCIAS	�
�
�
1. INTRODUÇÃO
A produção deste portfólio destina-se a aprofundar os conhecimentos adquiridos com as disciplinas referentes ao primeiro semestre do curso de Administração, assim como, desenvolver nos alunos percepções e interpretações distintas sobre um mesmo assunto.
A pesquisa foi de cunho social, caracterizando um estudo de caso, sobre a cidade de Santana do Ipanema, AL. Além disso, foi fundamentada com um estuo bibliográfico que teve como suporte o material disponibilizado no ambiente virtual de aprendizagem.
�
2. DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL: SANTANA DO IPANEMA
Para que seja possível compreender o fenômeno do Desenvolvimento Econômico Local, é necessário entender o que se trata a reestruturação capitalista e a crise dos Estados Nacionais.
Nesse contexto, é possível definir que na década de 80, a classe trabalhadora sofreu com um golpe significativo que redesenhou seu perfil, uma vez que um grande número de inovações tecnológicas resultou em um número inferior ao existente de mão de obra, com a automatização da maioria das máquinas se tornou desnecessário um número tão grande de funcionários. Outro fator foi à retração da indústria mundial, que teve como consequência imediata o desemprego e os cargos, portanto eram muito mais almejados.
De acordo com Vitte apud Barqueiro,
O momento atual tem a peculiaridade de ser marcado por fortes transformações e turbulências que condicionam os mecanismos de tomada de decisão por parte dos gestores públicos. É justamente nesse contexto que estudos locais ganham interesse, com o município assumindo funções que antes eram de responsabilidade de instâncias de poder superiores. Desta forma, cada vez mais os municípios ou cidades (como muitos os denominam no Brasil) constituem-se em um espaço estratégico para o desenvolvimento (A.V. BARQUERO, 1993, p.72), muitas vezes com profundas consequências econômicas, sociais e espaciais. 
Sob tais circunstâncias, as cidades assumiram um grande papel na economia, e com projetos para alavancam recursos para economia local, isto se deve a uma serie de estratégias e ações que visam ativar o capital local mas acabam por interferir em todo o território nacional, os aspectos a serem considerados é saber quem são os agentes responsáveis por este desenvolvimento local, são muitas instituições grupos e indivíduos que estão envolvidos, cooperativas, agencias de desenvolvimento, associações industriais e comerciais, entidades empresariais, sindicatos, governos locais e de outras instâncias de poder.
No tocante a cidade de Santana no Ipanema, o desenvolvimento local, tem boas características e um planejamento estratégico considerável. Existem pessoas envolvidas nesse processo, que antes não tinham conhecimento e estuo suficiente para tal proposta, mas com o decorrer dos anos o desenvolvimento foi tão abrangente, principalmente na área educacional, que hoje possui profissionais além de capacitados qualificados, infelizmente o município ainda não possui organizações o suficiente para absorver toda a sua mão de obra, obviamente, essa é uma estatística de muitos outros municípios subdesenvolvidos e que estão aos poucos se estruturando para um desenvolvimento econômico, social, políticos e cultural satisfatório.
O desenvolvimento do município é notado de forma gigantesca e seus pontos fortes são a saúde e a educação. Na educação, atualmente conta com um campus da Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL, Universidade Federal de Alagoas – UFAL, Instituto Federal de Alagoas – IFAL, além de melhorias e reformas constantes nas escolas de ensino público, nos níveis infantil, fundamental e médio. Outro recurso também oferecido por Santana do Ipanema, são os cursos profissionalizantes ofertados pelo Sebrae e pelo Senai.
No que diz respeito à Saúde, o impacto maior deve-se a abertura do Hospital Dr. Clodolfo Rodrigues de Mello, tendo em vista que foi uma saída emergencial para a saúde defasada que se encontrava nesta cidade, o referido atende um vasto cronograma de especialidades medicas, possui profissionais da capital, dos estados vizinhos e da região.
O Hospital é um órgão público, dirigido por uma empresa particular o IPAS – Instituto Pernambucano de Assistência à Saúde. A gestão hospitalar é considerada por aqueles que a utilizam como um salto para o desenvolvimento, sendo assim considerada uma das melhores na área de saúde do estado, e que, em hospitais e clínicas particulares deixam a desejar em relação ao atendimento oferecido pelo IPAS.
No comércio se nota o crescente desenvolvimento, tendo como prova as novas franquias de grandes lojas se instalando na cidade, e além de abrir portas para a competitividade e melhor o preço dos produtos oferecido no município gera emprego e renda.
Já o Poder Público Municipal, tem sua importante contribuição no desenvolvimento local e econômico, com programas de geração de renda, tais como avicultura familiar, apicultura, onde moradores da Zona Rural foram cadastrados nesse programa e foram contemplados com treinamentos, parte desta produção é comprada pela gestão pública e aplicada na merenda escolar.
Áreas como o trânsito, tiveram um crescimento desordenado e que ainda esta difícil de controlar, a Secretária Municipal de Trânsito e Tráfego – SMTT encontra-se em fase de planejamento para a melhoria do trânsito Santanense, um exemplo desse crescimento é o número de moto táxi que até bem pouco tempo era e 70 associados, hoje de acordo com a associação são mais de 200 associados, fora os clandestinos.
Sobre o tema em estudo, o texto “Gestão de Desenvolvimento Econômico Local: algumas considerações”, trás algumas opiniões contrapostas, dentre elas é possível citar:
	Opinião da Autora
	Opinião divergente
	Um primeiro aspecto a ser considerado é quem são os agentes das ações de desenvolvimento local. Muitas instituições, grupos e indivíduos podem estar envolvidos: cooperativas, as agências de desenvolvimento, associações industriais e comerciais, entidades empresariais, sindicatos, governos locais e de outras instâncias de poder
	Mas, o mais relevante aspecto que envolve a temática diz respeito aos resultados sociais obtidos: pode-se falar em avanços sociais resultantes das práticas de desenvolvimento local? As conquistas econômicas são significativas ou pífias? Elas apontam para a autonomização dos indivíduos ou só reforçam a apartação social? Não seria o desenvolvimento local uma panacéia, cabendo perguntar como Carlos Vainer (2002): afinal, o que pode o poder local? E ainda: "é possível ir além de uma ação governamental cuja virtude máxima seja a de apaziguar localmente conflitos sociais engendrados pela estrutura social e agravados pela ofensiva neoliberal?”.
	A discussão do papel dos municípios na promoção do desenvolvimento aponta para o crescimento de suas responsabilidades em relação às iniciativas voltadas para a melhoria das condições de vida e à busca de soluções dos problemas urbanos e, enfim, da gestão local.
	... a administração municipal brasileira encontra-se diante de uma potencialidade de ações de desenvolvimento econômico ainda não exploradas na medida em que estas têm sido consideradas como funções e competência do Estado e da União.
	A passagem da