Pediatria
269 pág.

Pediatria


DisciplinaPediatria I4.862 materiais42.789 seguidores
Pré-visualização50 páginas
0101
Aleitamento materno
Adriana Prado Lombardi
José Roberto Vasconcelos de Araújo
Marcelo Higa
Maria Teresa Luis Luis
Ana Thamilla Fonseca
Danniella Corrêa Netto Pedroso Lenharo
Pascale Gonçalves Massena
Neste capítulo, o foco é o aleitamento materno, sendo que as questões mais abordadas incluem as vantagens do aleitamento, como conferir
proteção imunológica aos lactentes e atender às necessidades metabólicas e nutricionais. Outro assunto comum é fazer comparações entre
leite humano e fórmulas em relação ao leite de vaca, que incluem menor quantidade de proteínas e gorduras no leite humano em comparação
ao de vaca. É abordada, ainda, a transição do aleitamento exclusivo para a introdução de novos alimentos e a suplementação, feita a partir dos
6 meses.
1. Introdução1. Introdução
A correta e adequada orientação nutricional na infância é fundamental para favorecer e permitir o crescimento e um desenvolvimento saudável e
harmonioso, porém compreende muito mais do que orientações objetivas sobre alimentos. A condução do progresso da alimentação nos
primeiros 2 anos de vida, além de garantir bom hábito alimentar futuro, faz parte do amadurecimento global e emocional da criança. Ou seja, a
alimentação serve como excelente parâmetro de limites.
Em razão da importância da nutrição infantil, o Ministério da Saúde do Brasil, em conjunto com a Organização Mundial da Saúde e com a
Organização Pan-Americana da Saúde, estabeleceu os \u201c10 passos para uma alimentação saudável\u201d para crianças menores de 2 anos.
Tabela 1 - 10 passos para o sucesso do aleitamento materno
1 - Ter uma norma escrita sobre aleitamento materno, a qual deve ser rotineiramente transmitida a toda a equipe de serviço.
2 - Treinar toda a equipe, capacitando-a para implementar essa norma.
3 - Informar todas as gestantes atendidas sobre as vantagens e o manejo da amamentação.
4 - Ajudar as mães a iniciar a amamentação na 1ª meia hora após o parto.
5 - Mostrar às mães como amamentar e manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas de seus filhos.
6 - Não oferecer a recém-nascido nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser com indicação clínica.
7 - Praticar o alojamento conjunto: permitir que mães e bebês permaneçam juntos 24 horas por dia.
8 - Encorajar a amamentação sob livre demanda.
9 - Não oferecer bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas.
10 - Encorajar o estabelecimento de grupos de apoio à amamentação, para onde as mães devem ser encaminhadas por ocasião da alta
hospitalar.
Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/iniciativa_hospital_amigo_crianca_modulo1.pdf.
Tabela 2 - 10 passos para uma alimentação saudável
1 - Oferecer somente leite materno até os 6 meses, sem água, chás ou quaisquer outros alimentos.
2 - A partir dos 6 meses, introduzir, de forma lenta e gradual, outros tipos de alimento, mantendo o leite materno até os 2 anos.
3 - Após os 6 meses, oferecer alimentos complementares (cereais, tubérculos, carnes, leguminosas, frutas, legumes) 3 vezes ao dia se a criança
receber leite materno ou 5 vezes se estiver desmamada.
4 - A alimentação complementar deve ser oferecida sem rigidez de horário, respeitando-se a vontade da criança.
5 - A alimentação complementar deve ser espessa desde o início e oferecida com colher. Começar com consistência pastosa e, gradativamente,
aumentá-la, até chegar à alimentação da família.
6 - Oferecer à criança diferentes alimentos durante o dia. Uma alimentação variada é, também, uma alimentação colorida.
7 - Estimular o consumo diário de frutas, verduras e legumes nas refeições.
8 - Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinhos e outras guloseimas no 1º ano de vida. Usar sal com moderação.
9 - Cuidar da higiene no preparo e no manuseio dos alimentos e garantir o seu armazenamento e conservação adequados.
10 - Estimular a criança doente e convalescente a se alimentar, oferecendo sua alimentação habitual e seus alimentos preferidos, respeitando a
sua aceitação.
2. Aleitamento materno2. Aleitamento materno
O aleitamento materno é fundamental para o desenvolvimento biológico e emocional do ser humano. Nenhum outro alimento é capaz de associar
todos os aspectos benéficos ao Recém-Nascido (RN). A mãe também é globalmente beneficiada, porém é importante ressaltar que o sucesso
depende, também, de orientação e acompanhamento adequados.
Dentre as vantagens para a mãe, encontra-se o efeito contraceptivo. O aleitamento materno exclusivo garante até 98% de anovulação, e os
métodos contraceptivos são indicados 1 mês após o parto, com preferência por pílulas de progesterona, visto que o estrogênio pode levar a
hipogalactia e feminilização.
Tabela 3 - Principais vantagens
- O leite materno atende a todas as necessidades nutricionais e metabólicas até os 6 meses de vida, reduzindo a desnutrição e as patologias
decorrentes;
- É absolutamente viável do ponto de vista econômico, sem riscos de contaminação, além de ser acessível a qualquer momento;
- Confere proteção imunológica eficaz contra os patógenos prevalentes na infância, reduzindo significativamente a morbimortalidade infantil;
- Confere proteção para as doenças alérgicas, além de prevenir obesidade, colesterol alto e diabetes;
- Oferece condições ideais para a interação mãe\u2013filho, reforçando o afeto entre ambos;
- Contribui para o desenvolvimento cognitivo;
- Reduz o sangramento pós-parto e leva a involução uterina mais rápida;
- Aumenta o intervalo entre as gestações;
- Reduz o risco de câncer de mama e de ovário e pode reduzir o risco de osteoporose no período pós-menopausa;
- Faz retornar mais rapidamente ao peso pré-gestacional;
- A digestão do leite materno é mais fácil, o que diminui a chance de enjoos e cólicas.
2014 - AMP
1. A partir da década de 1970, após a divulgação de alguns estudos científicos, o aleitamento materno ganhou maior1. A partir da década de 1970, após a divulgação de alguns estudos científicos, o aleitamento materno ganhou maior
importância. Desta forma, em 1991, a OMS estabeleceu indicadores bem definidos sobre o tema. Dos conceitos a seguir,importância. Desta forma, em 1991, a OMS estabeleceu indicadores bem definidos sobre o tema. Dos conceitos a seguir,
indique qual não corresponde às definições propostas:indique qual não corresponde às definições propostas:
a) aleitamento materno: a criança recebe leite humano direto da mama ou ordenhado
b) aleitamento materno complementado: a criança recebe somente leite materno ou líquido, incluindo leites não humanos
c) aleitamento materno exclusivo: a criança recebe somente leite humano de sua mãe ou ama de leite ou leite humano ordenhado
d) aleitamento materno predominante: a fonte predominante é o leite humano, no entanto, a criança pode receber água, chás, sucos, dentre
outros
e) aleitamento materno complementado: a criança recebe leite materno e outros alimentos sólidos, semissólidos ou líquidos, incluindo leites
não humanos
Resposta no final do capítulo
- Principais características do leite humano- Principais características do leite humano
DICADICA
O leite humano maduro apresenta menor quantidade de proteína do que o de vaca, o que diminui a sobrecarga renal, respeitando a
maturidade renal do lactente, além de fornecer todos os aminoácidos essenciais.
A proteína encontrada em maior quantidade é a alfalactoalbumina humana, de fácil digestão e assimilação. Há, também, proteínas relacionadas à
imunidade, como as imunoglobulinas, as lisozimas, a lactoferrina, as interleucinas etc. A lactoferrina é uma proteína de alta afinidade pelo ferro e,
por quelar esse elemento, diminui sua disponibilidade para patógenos como E. coli, Staphylococcus sp. e Candida albicans, inibindo a sua
proliferação.
Os lipídios são responsáveis por cerca de 50% das calorias do leite materno e fornecem os ácidos graxos essenciais e colesterol em quantidades
suficientes.