A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Aula 6

Pré-visualização | Página 1 de 3

Aula 6
	O alfabetizando traz para a escola a variedade lingüística do meio em que vive, em que aprendeu a falar. Segundo Cagliari (1998), no livro Alfabetização e Linguística, é preciso que a escola:
	
	 
	valorize a norma culta e reveja toda a metodologia de ensino a fim de sanar os déficits cognitivos de alunos provenientes de meios socioculturais economicamente desprivilegiados.
	
	trabalhe como a homogeneidade dialetal, possibilitando que o aluno tenha consciência da importância de se apropriar do dialeto padrão.
	 
	respeite à fala do aluno e ensine a variedade padrão como uma das possibilidades de uso da língua, adequada a determinadas situações.
	
	considere as construções e formas de uma variante lingüística divergente da forma culta como erros que precisam ser sinalizados aos alunos.
	
	entenda que as modalidades da língua, caracterizadas por peculiaridades fonológicas, sintáticas e semânticas são determinadas, de um modo geral por fatores estruturais, e familiares.
	
	
	 
	Segundo Cagliari (2003): "Todo falante nativo usa sua língua conforme as regras próprias de seu dialeto, espelho da comunidade linguística a que está ligado". Sendo assim, é correto afirmar que:
	
	
	As comunidades linguísticas não refletem a fala de seus membros.
	
	Os falantes não se identificam como pertencentes a uma comunidade linguística.
	 
	Cada falante constrói e segue as regras próprias de sua comunidade linguística.
	
	As mudanças ocorridas na língua não são percebidas facilmente pelos falantes.
	
	Cada falante elege a sua forma única de falar.
	
	 
	Em relação à variação linguística da Língua Portuguesa. estão erradas as assertivas abaixo, EXCETO:
	
	
	A variação linguística do Pará é considerada a mais correta.
	
	Existe um sotaque padrão que deve ser seguido.
	
	A língua portuguesa é homogênea.
	
	Apenas no português falado no Brasil há a predominância de sotaques.
	 
	O conjunto de sotaques no Brasil se deve ao contato com outras línguas.
	
	
	
	O personagem Chico Bento, criação de Maurício de Souza, é encontrado em revistas e filmes. Trata-se de um personagem que mora em um contexto sociocultural do campo e apresenta um dialeto próprio de sua região. Assinale a opção que identifica o trabalho adequado a ser realizado com a linguagem desse personagem:
	
	
	Solicitar aos alunos que reproduzam a fala de Chico Bento para a escrita padrão correta no caderno de exercícios, para perceber a diferença.
	 
	Realizar atividades que envolvam falares caipiras assim como gírias não devem fazer parte do planejamento do professor, pois não estão de acordo com os PCN´S.
	
	Solicitar aos alunos a dramatização de uma história de Chico Bento, reproduzindo o seu dialeto de acordo com a norma padrão.
	 
	Solicitar aos alunos que analisem como o Chico Bento fala e observem se há comunicação entre ele e os outros personagens, identificando a realidade sociocultural dos personagens através do dialeto usado por eles.
	
	 
	
	
	 
	Os PCN´s (Parâmetros Curriculares Nacionais) de Língua Portuguesa declaram: A questão não é falar certo ou errado, mas saber qual forma de fala utilizar, considerando as características do contexto de comunicação, ou seja, saber adequar o registro às diferentes situações comunicativas (p.31). A afirmativa que está de acordo com esse trecho é:
	
	 
	O uso linguístico dialetal não é por si errado, é apenas diferente do uso de um outro dialeto.
	
	A língua escrita deve ser usada como o único caminho para orientar a língua falada.
	
	O ensino da gramática normativa orienta a única concepção de padrão correto de uso de uma língua.
	
	Todas as variedades da língua apresentam valores controversos.
	
	A língua padrão é a única que pode orientar a fala da escola.
	
	Assinale a alternativa cuja variante linguística é a culta.
	
	
	Me perco nesse mar de solidão.
	
	A gente não sabemos mais o que queremos.
	
	Qué apanha, menino? Qué apanhá?
	 
	Dê-me outras opções e eu escolherei uma melhor.
	
	Traga o prato pra mim comer.
	
	
	 
	
	
	Em relação à variação linguística da Língua Portuguesa. estão erradas as assertivas abaixo, EXCETO:
	
	
	A língua portuguesa é homogênea.
	
	A variação linguística do Pará é considerada a mais correta.
	
	Apenas no português falado no Brasil há a predominância de sotaques.
	
	Existe um sotaque padrão que deve ser seguido.
	 
	O conjunto de sotaques no Brasil se deve ao contato com outras línguas.
	
	
	
	Qual deve ser objetivo da escola ao ensinar português para os alunos?
	
	
	Acabar com os erros de português que os alunos cometem na fala e na escrita, por meio de exercícios e de leitura.
	
	Substituir as variantes estigmatizadas pelas prestigiosas, de modo que os alunos aprendam a se exprtessar corretamente.
	 
	Fazer com que os alunos deixem de falar errado, ensinando-os a norma padrão da língua e a retórica.
	 
	Incentivar e desenvolver o letramento dos alunos, isto é, a plena inserção desses sujeitos na cultura letrada em que eles vivem.
	
	Disseminar o preconceito linguístico entre os alunos, para que eles deixem de usar a língua como a aprenderem antes de irem para a escola.
	
	
	 
	Escreva V para verdadeiro e F para falso dentro dos parênteses e depois assinale a alternativa correspondente a sua resposta.
(   ) "Bah!, hoje fui à padaria comprar um cacetinho; mas como tá caro, tchê!" - Esta oração exemplifica a variante linguística regional.
(    ) "Data Venia, meritíssimo, há de se considerar que o réu não deve ser julgado por seus crimes-fins" - Esta oração exemplifica uma variação linguística voltada ao regionalismo.
(    )  "Mano, a fofoca da vizinha deu maió treta" - Nesta oração constam gírias, consideradas variantes linguísticas socioculturais.
(    )  "Moiçolas vestidas de branco, bailavam pelo salão de festas a comemorar suas doces primaveras de 15 anos" - Nesta oração constam variantes linguísticas de gênero.
(    ) "Esta cardiopatia parece-me grave, pois o ventríloquo esquerdo cardíaco está entupido" - Nesta oração constata-se a variação linguística condicionada à fala técnica de um grupo profissional.
	
	
	V, F, V, V, F
	
	F, F, V, V, F
	 
	V, F, V, F, V
	
	
	
	
	Em relação às práticas de linguagem em nosso país, podemos afirmar que:
	
	
	em termos linguísticos, há uma relação bastante estreita entre o que é ensinado na escola e o que se vivencia cotidianamente;
	 
	no Brasil, há uma enorme diversidade linguística e essas diferentes formas de falar não podem ser padronizadas numa única variedade que tem como referência a gramática normativa;
	
	Como surgiram os diferentes sotaques do Brasil? Renata Costa (novaescola@fvc.org.br) Disponível em: http://revistaescola.abril.com.br/lingua-portuguesa/fundamentos/como-surgiram-diferentes-sotaques-brasil-492066.shtml Acesso em 23 mar. 2015. As origens dos sotaques brasileiros estão na colonização do país feita por vários povos em diferentes momentos históricos. O português, como se sabe, imperou sobre os outros idiomas que chegaram por aqui, mas sofreu influências do holandês, do espanhol, do alemão, do italiano, entre outros. Além disso, havia diferença no idioma português falado entre os colonizadores que chegavam aqui, vindos de várias regiões de Portugal e em distintas décadas. "Os portugueses vinham em ondas, em diferentes épocas. Por isso, o idioma trazido nunca foi uniforme", explica Ataliba Teixeira de Castilho, linguista e filólogo, consultor do Museu da Língua Portuguesa e professor