Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
WISC III Tópicos

Pré-visualização | Página 1 de 2

WISC-III 
APLICAÇÃO
• As instruções para a aplicação e avaliação do teste estão minuciosamente informadas 
no manual do instrumento, assim como os procedimentos que deverão ser seguidos 
para todos os subtestes.
• No caso de a criança expressar falta de compreensão ou de interesse sobre a testagem 
ou perguntar o porquê de estar sendo testada, o psicólogo deve responder de forma 
verdadeira e não ameaçadora.
• O tempo de aplicação dos 10 subtestes (na forma original americana), demora 
aproximadamente de 50 a 70 minutos, e os 3 subtestes adicionais levam um tempo 
adicional de 10 a 15.
• Deve ser feito esforço para que o teste seja aplicado em apenas uma sessão. Caso não 
seja possível, deverá ser marcada a próxima sessão para no máximo uma semana 
depois. 
• Quando há necessidade de ser aplicado em duas sessões, o teste pode ser 
interrompido após o término de um subteste.
Deve-se mencionar que ela será solicitada a ocupar-se com perguntas ou jogos que a maioria 
das crianças gosta de responder.
Dizer que algumas das questões serão fáceis, enquanto que outras serão difíceis.
Dizer à criança que ela provavelmente não saberá responder todas as questões corretamente, 
mas que se espera que responda da melhor maneira possível.
• Tendo iniciada a aplicação, o psicólogo poderá estimular e encorajar a criança.
• No caso da avaliação de uma criança dom deficiência física (que interfere na 
coordenação motora) deve-se considerar somente a aplicação dos subtestes verbais e 
usar os escores verbais como estimativa da capacidade cognitiva da criança.
• A aplicação dos subtestes verbais e de execução deve ser em ordem alternada e pode 
ser modificada
• O instrumento pode ser útil para a elaboração de uma programação educacional 
específica para a criança testada.
 CONCEPÇÃO DE INTELIGÊNCIA WISC-III
 Weschsler não concebeu a inteligência como uma capacidade específica, mas como 
uma entidade agregada e global. 
 A capacidade do indivíduo agir com propósito, pensar racionalmente e lidar 
efetivamente com seu meio.
 “A capacidade intelectual é apenas um aspecto da inteligência”. 
 NATUREZA DA ESCALA
• É um instrumento clínico;
• Aplicação individual;
• Avalia capacidade Intelectual de crianças de 6 a 16 anos, 11 meses e 29 dias.
• É composto por vários subtestes, cada qual medindo aspectos diferentes da 
inteligência;
• O desempenho nesses subtestes é resumido em três medidas compostas: QI verbal, QI 
Execução e QI Total.
 QI-EXECUÇÃO QI-VERBAL
 EXECUÇÃO
 Arranjo de Figuras
 Código
 Armar Objetos
 Cubos
 Completar Figuras
 VERBAL
 Informação
 Aritmética
 Compreensão
 Semelhanças
 Vocabulário
 ÍNDICES FATORIAIS (F)
• F I: Compreensão Verbal (CV): - Informação (Inf.); Semelhança (Sem.); Vocabulário 
(Voc) e Compreensão (Comp.)
• F II: Organização perceptual (OP): Completar Figuras (CF); Arranjo de Figuras (AF); 
Cubos (Cub.) e Armar Objetos (AO)
• F III: Resistência a Distração (RD): Aritmética (Arit.) e Dígitos (Dig.)
• F IV: Velocidade Processual (VP): Código (Cód.) e Procurar símbolos(PS)
 
 INFORMAÇÃO
 Determina a quantidade de informação geral que o sujeito adquiriu do ambiente.
 Indica as operações de memória remota; capacidade de pensamento associativo e 
capacidade de compreensão.
 A ambição intelectual, influenciada pela cultura, se reflete nela.
 COMPREENSÃO
 Juízo prático em atos sociais do dia a dia.
 Interiorização da cultura social: normais e leis.
 Desenvolvimento de uma consciência madura ou sentido moral.
 Capacidade de verbalização.
 Percebe-se uma diferença sexual na expectativa dos papéis sociais.
 ARITMÉTICA
 Capacidade da criança em transformar problemas verbais em operações aritméticas - 
Atenção e concentração (fatores não cognitivos)
 Agilidade mental – não há necessidade de conhecimentos matemáticos fortes.
 Depende da experiência diária, do conhecimento escolar e também da idade da 
criança.
 Muito sensível aos efeitos da ansiedade
 COMPREENSÃO
 Determinar aspectos qualitativos que o sujeito recolhe do seu ambiente
 Exige utilizar operações da memória remota
 Capacidade para selecionar e verbalizar as relações entre dois objetos ou conceitos 
aparentemente distintos, utilizando formação de conceitos e compreensão
 Capacidade para efetuar diferentes graus de abstração
 Três níveis de formação de conceitos:
- Concreto – faz referência a um aspecto específico comum a ambos (laranja e manga têm a 
mesma cor)
- Funcional – faz referência à função comum a ambas (sem comem)
 - Abstrato – compreende todas as características essenciais de ambas (são frutas tem casca)
 VOCABULÁRIO
 OBJETIVO: Medir o conhecimento de palavras e a formação de conceitos verbais, bem 
como o nível de conhecimento, habilidade de aprendizado, memória a longo prazo e 
nível de desenvolvimento linguístico.
 Outras habilidades que podem ser medidas: percepção auditiva e compreensão, 
conceituação verbal, pensamento abstrato e expressão verbal.
 NÚMEROS
 O subteste se baseia no fato de que a memória imediata é uma das habilidades que 
requer um mínimo para todos os funcionamentos mentais, tendo, portanto, 
significância diagnóstica.
 Aspectos Explorados
 Memória auditiva imediata (atenção) e agilidade mental
 COMPLETAR FIGURAS
 Identificação visual de objetos, formas e utensílios familiares e identificação e 
separação das características essenciais das não essenciais.
 A atenção e a concentração são importantes.
 Não é uma prova onde os aspectos emocionais aparecem com facilidade.
 SEMELHANÇAS
 Determinar aspectos qualitativos que o sujeito recolhe do seu ambiente
 Exige utilizar operações da memória remota
 Capacidade para selecionar e verbalizar as relações entre dois objetos ou conceitos 
aparentemente distintos, utilizando formação de conceitos e compreensão
 Capacidade para efetuar diferentes graus de abstração
 Três níveis de formação de conceitos:
- Concreto – faz referência a um aspecto específico comum a ambos (laranja e manga têm a 
mesma cor)
- Funcional – faz referência à função comum a ambas (sem comem)
 - Abstrato – compreende todas as características essenciais de ambas (são frutas x tem casca)
 3- DIGITOS
 Objetivo é medir a memória auditiva de curto prazo, sequenciamento, atenção e 
concentração. Envolve especificamente aprendizagem por memorização, atenção, 
codificação e processamento auditivo. Ordem inversa envolve memória operacional, 
transformação de informações, agilidade mental e imagens visuais e espaciais.
 O subteste se baseia no fato de que a memória imediata é uma das habilidades que 
requer um mínimo para todos os funcionamentos mentais, tendo, portanto, 
significância diagnóstica.
 ARRANJO DE FIGURAS
 Percepção
 Compreensão visual, planejamento de situações seqüências e causais e sua síntese em 
conjunto inteligível.
 A realização correta indica sensibilidade para o social e sentido comum, tal como 
ocorre na denominada inteligência aplicada a situações sociais e interpessoais.
 
 CUBOS
 Percepção, análise, síntese e reprodução de desenhos abstratos
 Aspectos lógicos e de raciocínio aplicados às relações espaciais. Formação de conceitos
não verbais que requerem uma manipulação verbal não implícita
 Coordenação viso-motaora
 Organização perceptiva, visualização espacial num tempo limitado
 Cubos é uma ótima medida de inteligência geral (não verbal)
 ARMAR OBJETOS
 Requer uma percepção adequada, boa coordenação viso-motora e capacidade para 
realizar justaposições simples, como material da vida diária
 Para o êxito se necessita certa antecipação visual das relações da parte ao todo e 
flexibilidade para trabalhar com uma meta desconhecida
 Capacidade
Página12