Resina Composta
13 pág.

Resina Composta


DisciplinaMateriais Dentários923 materiais9.914 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Resina Composta \u2013 Transcrição Mateus Bragança - UFF.
Material estético; bem similar ao dente (bem diferente do amálgama); propriedades bem semelhantes ao dente.
Cimento de Ionômero de Vidro; Amálgama e a Resina Composta são materiais restauradores diretos.
Cerâmica é um material restaurador indireto.
Por que indicar uma restauração direta em Resina Composta?
Vantagens:
Fator estético \u2013 bom resultado estético; Diferente do amálgama.
Quando comparada ao amálgama, tem uma maior possibilidade de reparo. O amálgama quando fratura, pode trocar outro por outro material? Não. Tem que remover todo material e fazer de novo. A resina composta pode. A resina tem uma possibilidade de reparo. 
Boa resistente ao desgaste. O amálgama tem uma boa resistência ao desgaste. Mas, o CIV não. 
Desvantagens: 
Material menos invasivo: menor infiltração marginal. A resina composta é um material adesivo, não precisa fazer um desgaste no dente para ter uma configuração cavitária que retenha o material. O amálgama não é um material adesivo, assim precisa pegar a broca e fazer as paredes convergentes na superfície oclusal para reter o material fazendo com que ele não saia da cavidade. A resina composta é só removendo a lesão cariosa não importando como ficou o preparo cavitário.
Menor infiltração marginal pela própria aplicação do sistema adesivo \u2013 selamento dos túbulos dentinários.
A Resina composta é um Polímero. O amálgama é uma liga metálica que contém mercúrio.
Polímero:
São macromoléculas formadas por uma sequência de unidades estruturais repetitivas unidas por ligações covalentes. 
Homopolímeros: subunidades iguais;
Copolímeros: subunidades diferentes;
Monômero é uma unidade. A resina acrílica é um exemplo de polímero.
Composição da Resina Composta:
A Resina Composta é formada por uma porção orgânica (chamada de matriz resinosa), uma porção inorgânica (são as partículas de carga) e o agente de ligação (silano).
Contração de polimerização:
Os monômeros aos se juntarem para formar um polímero, diminuem os espaços entre eles.
Quando tiver um fotoativador específico com comprimento de onda, esse faz com que os monômeros se unem fazendo uma contração de polimerização. Então, o fotoativador fazem com que os monômeros se juntem para a formação de um polímero e gerar uma contração. Visto que, o volume inicial dos monômeros é maior que o volume final que é o polímero. 
Resultante da aproximação de várias pequenas moléculas (monômeros) para formação de uma molécula maior chamada de polímero;
Quanto maior a proporção de monômero na massa final, maior é a contração de polimerização; 
É por esta razão que a inclusão de partículas de carga na Resina Composta reduz a contração de polimerização desse material. A partícula de carga diminui a quantidade de monômeros tendo assim, uma menor contração de polimerização. Aumenta a resistência ao desgaste do material.
Então, a Resina Composta é formada por monômeros que se unem para a formação de um polímero e tem partícula de carga que aumenta a resistência, diminui a contração de polimerização.
Histórico:
Desenvolvido em 1962 por Ray L. Bowen.
O monômero é o Bis GMA. O Bis GMA é um monômero que ele conseguiu desenvolver com um alto peso molecular e o que menos contrai durante a contração por polimerização.
Bowen percebeu que o simples fato da gente colocar partícula de carga numa matriz de Bis GMA não tinha muito sucesso, visto que, a partícula de carga saia e formava uma cratera. Então, ele desenvolveu um agente de ligação que vai ligar a partícula de carga a matriz resinosa. Une quimicamente a matriz resinosa do material.
 O mais correto é falar Resina Compósita.
O que é um Compósito? É um produto resultante da mistura de dois ou mais componentes quimicamente diferentes, apresentando propriedades superiores ou intermediárias a aquelas que são características dos componentes que o originaram. 
Composição de cada estrutura da Resina Composta:
Matriz:
Monômeros; Só vai virar polímero de Fotoativar com a luz com um comprimento de onda específico;
Inibidores: substâncias químicas que fazem a inibição da ligação prematura das estruturas. Para aumentar a vida útil dos materiais. 
Modificadores de cor;
Sistema Iniciador e ativador;
Tem um monômero iniciador que vai iniciar toda a reação.
Monômero:
Mais importante é o Bis-GMA \u2013 monômero com uma cadeia muito longa.
Alto peso molecular; Isso traz de vantagem resultando em uma baixa contração de polimerização (5%);
Altamente viscoso. Em função das hidroxilas presentes.
Alta rigidez do polímero formado (em função dos anéis). Ajuda a contrair menos. 
Por que uma molécula grande contrai menos? Quanta maior cadeia molécula desse monômero, menor a contração de polimerização. Assim, pode-se notar que o Bis-GMA contrai menos por apresentar uma cadeia longa, com alto peso molecular. 
Existem situações em que precisa de uma resina mais fluida, que escoe com mais facilidade. Para isso, foi desenvolvido outro monômero chamado de TEG DMA. 
O TEG DMA é:
Monômero diluente; característica pelo baixo peso molecular. 
Baixo peso molecular \u2013 mais fluido; Associação do Bis-GMA com o TEG DMA fica mais fluida. Tem uma Resina Composta que contrai menos e escoa melhor, é mais fluida.
Contração volumétrica maior: 13%. Extremamente fluida, mas contrai.
Outros tipos de monômeros são o UDMA.
Composição do Inibidor:
Evita a polimerização espontânea e aumenta a vida útil da Resina.
Hidroquinona e Hidroxitolueno Butílico (BHT). 
Composição \u2013 Modificador de cor:
Característica estética;
Óxidos metálicos;
Pigmentos inorgânicos;
Opacificadores. Deixa mais branco. 
O esmalte é mais transparente/translúcido. A dentina é mais amarelada. No mercado, tem Resina Composta para esmalte, dentina, várias coisas.
Composição \u2013 Sistema Iniciador/ativador:
Com relação ao Sistema Iniciador e ativador, têm-se dois tipos de Resina Compósita:
Compósitos quimicamente ativados; - não precisa de luz. Mistura uma pasta com a outra e começa a polimerização.
Compósitos fotoativados; só inicia a polimerização quando expõem a luz.
Compósito quimicamente ativado: 
Um exemplo comercial é o Adaptic \u2013 dois potes. Uma pasta catalisadora (ativador) que possui a amina terciária. No outro pote, tem o iniciador que é o peróxido de Benzoila.
É um tipo de resina compósita quimicamente que ainda está vendendo, tem várias desvantagens como a baixa resistência ao desgaste e um Tempo de Trabalho muito limitado (pequeno). 
Não é recomendado.
Compósito fotoativado:
Tem vantagem como inserir aos poucos o material. A pessoa que determina o Tempo de Trabalho. Coloca um pouco o material e fotoativa. 
Tem um ativador e um iniciador. 
O ativador é a Luz azul (470 nm). Só que a luz tem que iniciar. 
Tem sempre um monômero específico chamado de monômero iniciador que é a canforoquinona. Então, não é todo monômero que é estimulado. A luz vai estimular a canforoquinona que vai iniciar a reação de polimerização e vai se unir aos monômeros e começa a reação em cadeia.
Tem um acelerado (pode ser um co-iniciador): um tipo de amina (DNAEMA). 
Quando tem a estimulação, quebra a dupla de carbono que é um radical livre. 
Partículas de carga.
Melhora as propriedades mecânicas;
Reduz a contração volumétrica/polimerização; porque diminui a quantidade de monômeros;
Reduz o coeficiente de expansão térmica linear;
Diminui a sorção (tanto a entrada quanto a saída de água) de água;
Confere radiopacidade ao compósito. A partícula de carga proporciona que numa radiografia perceba-se que o dente foi restaurado. 
Para que isso tudo ocorra, a partícula de carga tem que ser envolvida por um silano (agente de ligação) para unir a matriz com a partícula de carga. Isso é uma condição necessária. A matriz e a carga devem estar unidas quimicamente.
Tipos de partículas de carga:
Quartzo:
Primeira partícula de carga introduzida. O quartzo é:
Uma partícula extremamente dura e grande (normalmente 12 micrômetros \u2013 50 a 100).
Por ser uma partícula dura, tem um polimento difícil,