Afetividade na Educação Infantil
24 pág.

Afetividade na Educação Infantil


DisciplinaProdução Textual Interdisciplinar - Individual106 materiais940 seguidores
Pré-visualização6 páginas
\ufffdPAGE \ufffd
. Afetividade na Educação Infantil: CONSTRUINDO LAÇOS AFETIVOS. 2018. 24 folhas. Projeto de ensino (pedagogia) \u2013 centro de ciências exatas e tecnologia. Universidade norte do Paraná, Arapiraca, 2018.
RESUMO
A educação infantil foi vista durante um grande tempo como uma forma de cuidar sem contar com nenhuma preocupação, há respeito, ao caráter pedagógico que está inserido no contexto educacional, falando de qualidade na educação infantil, a questão da afetividade passa a fazer parte da rotina e cotidiano educacional, estudos realizados deixam claro que a afetividade esta ligada intimamente ao aprendizado infantil, sendo que a emoções e os sentimentos foram muito estudados por importantes teóricos, segundo La Taille (1992) Jean Piaget (1896-1980) foi um dos primeiros autores que questionou as teorias sobre a afetividade e a cognição como aspectos funcionais separados, para Jean Piaget, \u201co desenvolvimento intelectual é considerado como tendo dois componentes: o cognitivo e o afetivo\u201d, paralelo ao desenvolvimento cognitivo está o desenvolvimento afetivo, afeto inclui sentimentos, interesses, desejos, tendências, valores e emoções em geral conforme Piaget (1995) elas são inseparáveis, pois, defende que toda ação e pensamento comportam um aspecto cognitivo, representado pelas estruturas mentais, e um aspecto afetivo, representado por uma energética, que é a afetividade. Rubens Alves (2000) enfatiza que o professor, aquele que ensina com alegria, que ama sua profissão, não morre jamais. Ele diz \u201cEnsinar é um exercício de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naquele cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra. O professor, assim, não morre jamais...\u201d (ALVES, 2000 p.5) CURY (2003) os professores precisam deixar de serem bons e se tornarem fascinantes para que suas aulas e conteúdos façam sentido e possam ser assimilados por seus alunos. A confiança é tudo para os alunos, é uma ferramenta para a participação no sucesso e na conquista de seu educando. O professor é o referencial, o líder, o que orienta e auxilia o aluno em suas atividades, seus sonhos e projetos. Por outro lado, o professor também cresce e se realiza quando percebe que conseguiu passar todo o ensinamento para o aluno de uma forma tranquila, com amizade e serenidade, sem castigar, sem punições. O professor tem que estar apto para construir, se dedicar aos alunos, vibrando com suas conquistas. 
Palavras-chave: Afetividade, Afeto, Criança, Educador, Emoção.
	\ufffd
	SUMÁRIO
11INTRODUÇÃO	\ufffd
32 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA	\ufffd
32.1CONCEITUANDO CRIANÇAS, INFANCIA E EDUCANDO	\ufffd
143 Processo de desenvolvimento do Projeto de Ensino	\ufffd
143.1 Tema e linha de pesquisa	\ufffd
143.2 Justificativa	\ufffd
143.3 Problematização	\ufffd
153.4 Objetivos	\ufffd
153.5 Conteúdos	\ufffd
153.6 Processo de desenvolvimento	\ufffd
173.7 Tempo para a realização do projeto	\ufffd
173.8 Recursos humanos e materiais	\ufffd
173.9 Avaliação	\ufffd
184 Consideração Finais	\ufffd
19REFERENCIAS	\ufffd
\ufffd
1 INTRODUÇÃO
O tema a ser desenvolvido no Projeto de intervenção é sobre a Afetividade na Educação infantil. O texto expõe a educação infantil como a primeira etapa da educação básica tendo como finalidade o desenvolvimento integral da criança, até os seis anos de idade, em seus aspectos físicos, psicológicos, intelectual, e social complementando a ação da família e da comunidade, conservando o direito da criança e de frequentar a escola.
A Educação infantil sofreu grandes transformações nos últimos tempos, o processo de aquisição de uma nova identidade para as instituições que trabalham com crianças foi longo e difícil. Durante esse processo surge uma concepção de criança, totalmente diferente da visão tradicional. Se há séculos a criança era vista como um ser sem importância, quase invisível, hoje ela é considerada em todas as suas especificidades, com identidade pessoal e histórica. 
É muito importante trabalhar na educação infantil sobre a Afetividade, a importância das relações afetivas na vida das crianças essa que ira interferir durante toda a sua vida. A afetividade, o amor, a confiança e a segurança são fundamentais para que a criança desenvolva autonomia, confiança e acreditar nas suas potencialidades. Quanto aos pais também precisam se sentir seguros quanto ao ambiente em quer seus filhos passam a maior parte do dia quantos mais tranquilos os pais se encontram mais, mais rápida será a adaptação dos filhos no ambiente escolar.
Porque trabalhar na Educação infantil, sendo em creche ou Pré-escolas sobre laços afetivos?
O que isso questiona na vida das crianças que não sabem falar o que estão sentindo?
Eles não sabem falar, mas expressam muito bem os seus sentimentos e o educador nunca pode deixar de questionar e interpretar o que cada criança expressa.
- Proporcionar um ambiente, acolhedor, tranquilo e aconchegante para as crianças pais e demais familiares nas dependências escolares.
- Estabelecer vínculos afetivos, transmitindo amor, carinho, atenção, segurança para as crianças.
- Permitir que as crianças sintam-se a vontade para manifestar suas emoções e necessidades.
Os conteúdos a serem desenvolvidos são: contação de histórias, linguagem da fala, da escuta, das experiências vividas, exploração de matérias (lápis, papel, texturas, pincéis, caixas, paredes) linguagem da escolha (de parceiros de brincadeiras, objetos, e espaços para a construção de situações de aprendizagens).
O projeto será desenvolvido durante uma semana na Escola de Educação Básica Araci Cavalcante. Serão desenvolvidas varias atividades relacionadas à afetividade, cotação de historias jogos e brincadeiras.
Os recursos necessários para realizar o projeto são: Livros de historias, pincel, lápis, tinta, folha de oficio, texturas e ervas. A forma de avaliação será registrada como foi o desenvolvimento de cada criança no decorrer das atividades realizadas e analisar o que foi bom e o que pode ser melhorado.
SILVA (2001) enfatiza a importância do professor para que os alunos sintam-se mais seguros, criando, assim, um ambiente de aprendizado tranquilo, pois a afetividade se faz presente no cotidiano da sala de aula, seja pela postura do professor pela dinâmica de seu trabalho ou nas interações entre sujeitos. Todas as ações são mediadas pela afetividade do professor e percebe-se que as decisões tomadas por ele têm respaldo da afetividade, constituindo o afeto como fator fundante das relações que se estabelece.
O ato de ensinar e de aprender envolve e exige certa cumplicidade do professor, tal cumplicidade se constrói nas intervenções, através do que é falado, do que é entendido, do que é transmitido e captado.
Cabe ao professor planejar e executar suas aulas para que seus alunos criem vínculos positivos entre si e os conteúdos. Quando um professor apenas transmite um conteúdo, sem anexo, sem que o aluno assimile afetivamente o conteúdo, nada será aprendido, pois o professor tem de tornar os conteúdos interessantes aos olhos dos alunos.
Pequenos gestos como sorrir, escutar, refletir, respeitar são, entre tantos outros, necessidades que levam o sujeito a investir na afetividade, que é o \u201ccombustível\u201d necessário para a adaptação, a segurança, o conhecimento e o desenvolvimento da criança. SALTINI (2008, p.100) afirma que, \u201cessa inter-relação é o fio condutor, o suporte afetivo do conhecimento.\u201d 
\ufffd
REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
2.1CONCEITUANDO CRIANÇAS, INFÂNCIA E EDUCANDO
Por muito tempo na historia da humanidade a educação da criança ficou sobre a responsabilidade da família ou grupo social na qual a mesma pertencia, era neste ambiente junto com os adultos, que a mesma aprendia os costumes, e tradições e os conhecimentos que eram necessários para a sua sobrevivência e exigência da vida adulta.
Segundo Craidy e Kaercher (2001,