Buscar

Resumo-Engenharia de Tráfego

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 6 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 6 páginas

Prévia do material em texto

RESUMO : ENGENHARIA DE TRÁFEGO – CAROLINE BERNARDO SILVA 
 
Estudo da Característica do trafego: usuário, veículos, velocidade, tempo de viagem 
e atrasos, volume, O/D,capacidade,estacionamento , acidentes e transporte publico 
 
Projeto Geométrico: projeto de vias e intersecções, estacionamentos e terminais. 
 
Diretrizes: Engenharia,Fiscalização e Educação. 
 
Característica dos motoristas: Percepção(sentidos),Identificação,Julgamento(decisão) 
e Reação.PIEV 
 
Atividades da Engenharia de Tráfego que envolve as características dos veículos: 
projeto geométrico, capacidade das vias, segurança de trafego e sinalização. 
 
Classificação dos veículos: Biciclos(moto e bicicletas), Ligeiros(carros e furgões), 
Pesados(caminhões e ônibus) e Especiais(tratores,máquinas etc). 
 
Normas:AASHTO (USA) e CET (BR). 
 
Características Operacionais: 
- Raio de Giro mínimo: raio que descreve a roda dianteira do lado contrario ao que se 
gira.R(m)= V /127(e+f) e=taxa de superelevação e f=coef. Fricção lateral. 
-Aceleração. 
-Frenagem: em nivel S=V /254*F; em subida e descida S=V /254(F±G). 
 
Considerações básicas sobre o Projeto Geométrico: seguro, consistente, sinalizado, 
econômico e esteticamente agradável aos motoristas. 
 
Classificação das Vias: 
-Gênero: aerovias, dutovias, ferrovias, hidrovias e rodovias 
-Espécie:Urbana, interurbana, metropolitana ou rurais. 
-Posição:radiais(bairro-centro), perimetrais(N-S), Transversais(L-O), Anulares(Centro), 
tangeciais(Tg o Centro) e Diametrais(Cruza o Centro). 
-Tipo:Nível,rebaixadas, elevadas e túnel. 
-Número: simples ou múltiplas. 
-Rolamento: pavimentadas, revestidas ou em terreno natural. 
-Operacional: Único, duplo, reversível interditada e c/ou s/ estacionamento. 
-Jurisdição:Federal, estadual, municipal ou particular. 
 
Classificação Funcional das Vias Urbanas: 
-Expressas: rápidas e metropolitana e com transito de passagem exclusivo. 
-Arteriais: metropolitana em zonas e transito de passagem permanente. 
-Coletora:bairros e transito de passagem e local equilibrados 
-Locais: vizinhança e transito local predominante. 
 
Determinação do Volume de Tráfego: 
-Volume:veículos/tempo. 
-AADT ou VMDA: Volume anual/365 dias. 
-ADT ou VMD:Volume médio diário :Vol. Do período/nº dias do período. 
-Composição do tráfego: contagem dos tipos de veículos. 
-Volume abreviado: fluxo para o período. 
-Variações do Vol. de tráfego:horas de pico, sazonalidade, dias etc. 
 
PESQUISA DE TRÁFEGO: CONTAGENS 
-Globais: nº veic. que passam por um trecho independente do sentido. 
-Direcionais: nº veic. por sentido 
-Classificatórias:volume para os tipos e classes de veículos. 
 
Métodos de contagem: V- vantagem . D – desvantagem. 
-Manual: “utiliza  material  humano”  by  apostila.  V:flexibilidade,    boa  precisão,  grande  
número de informações. D: Limitação de cobertura e custo. 
-Mecânica:detectores.V: boa precisão, Baixo custo/Hora. D: custo e pouca informação. 
 Detectores: 
-Intrusivos (por baixo): Tubos pneumáticos(pressão), Laços indutivos(bobinas), 
Sensores magnéticos (campo mag.), Piezoelétricos (energia cinética→elétrica). 
-Não-Intrusivos (por cima): Sensores infravermelhos (variação de energia), radares 
microondas (analisa o sinal refletido), Imagem (câmeras), Ultra-sônicos(ondas de 
pressão de energia sonora, Acústicos Passivos (detecta sons). 
 
Contagens pontuais ou locais: 
-Em intersecções: normalmente manuais, obtidos volumes por veic. ou movimento com 
intervalos de 15 minutos.Se for semaforizada: anotar tempo de ciclo e verde e usar 
intervalos de tempo múltiplos do tempo de ciclo. 
-Entre intersecções: normalmente automatizadas, determina volumes. 
 
Contagem em áreas 
Postos de contagem: 
-Continuo: permanentes deve representar :função, situação geográfica, zona, volume. 
-Controle:períodos intermitentes,estabelece fatores de expansão. 
-Cobertura:para estimar VMD. 
 
 Contagem em áreas rurais: 
-BPR(FHWA):classifica as vias rurais (uso do solo, O/D, etc) 
-Continua: localização cuidadosa e contadores automáticos. 
-Controle: 1 posto principal = 90 postos e 1 posto secundário = 45 postos . 
-Cobertura: dias úteis 24 a 48h , pelo menos 1 vez por ano.Nº postos: Km/ 6,4. 
 
 Contagem em áreas urbanas: 
Inviável em todas as vias urbanas , recomenda-se uma classificação e priorização. 
-Controle: Principais (Um para cada via – 24h a cada 2 anos), Secundário (varia – 24h a 
cada 2 anos) e Postos Chaves (obter variações diárias e sazonais , 24h a cada 3 meses). 
-Cobertura:Principal (24h a cada 4 anos) e Secundário (a cada km ou via- sem padrão) 
 
Expansão e ajustamento de contagens: 
Volume estimado de longo período em A =Volume de curto período em A X Voume 
de longo período em B / Volume de curto período em B. 
 
Apresentação dos dados: 
-Mapas de fluxo,diagrama de fluxo, variações de volume,tendências, tabelas. 
Características básicas do tráfego: 
 
Volume (Q): nº de veículos em um período de tempo T.Ex: 30 veíc. Em 15 minutos 
Fluxo de tráfego (q): taxa . ex: 30 veíc./h 
Headway de tempo (ht): tempo entre a passagem sucessiva de dois veículos, em seg. 
Headway  temporal  médio(  ĥt):média  dos  headways  em  uma  rodovia,  seg/veíc. 
Velocidade média temporal  (ưt):média  das  velocidades  individuais,  em  km/h  ou  m/s). 
Tempo de viagem:tempo que cada veíc. leva individualmente. 
Velocidade  média  no  espaço(ưs):velocidade baseada no tempo médio de viagem. 
Densidade(k):concentração de veículos, pode ser por faixa , em veíc./Km. 
Headway espacial(hd) ou espaçamento: distância entre a passagem sucessiva da frente 
de dois veículos, em metro. frente-frente. 
Headway  médio  espacial(ĥd):média  de  todos  os  headways  espaciais  da  via,  em  m/veíc. 
 
Medições e inter-relações: 
Eq. Da continuidade: q=k.us , q=fluxo, k =densidade e us: vel. Média espacial. 
Tipos de medidas:Pontuais(1 pto) ou na Seção(2 ptos e uma dist. Dx). 
 
Medidas Pontuais: 
Fluxo Médio: q=N/T , q=fluxo médio, N=nº de veic. passando em um ponto e T = 
intervalo de tempo. Ex: 400 veic/h 
Volume: Q=qxT=(N/T)xT=N, ex: 30 carros em 2 minutos. 
Headway Temporal Médio:ht=T/N =1/q(m), exemplo:0,9 seg/veic 
Velocidade média temporal: µt=∑µ/N  u=1,...n 
 
Medidas em pequenas seções: 
Velocidade média temporal: µt=∑µ/N  =dx/Ndt 
Velocidade média espacial:us=Ndx/dt 
Densidade média:k=N.dti/T.dx 
 
Relação entre variáveis: 
Fluxo e Densidade: k=0  →q=0 , k=Max  →q=0    kmédio=tg 
Velocidade média livre:vel. assumida quando não há interferência de outros motoristas 
Velocidade média espacial e Fluxo: q e u são inversas. u média=qmáx 
Densidade e Velocidade média Espacial=linear v=Max k=0 
 
Formação de fila: 
 
Diagrama espaço tempo:gráfico tempo x espaço. 
Conclusões: u médio no tempo, relação: Ut=us+Ω²/us 
 
Estudo de velocidade pontual de veículos: 
Variações da velocidade:velocidade varia com volume, hora do dia, tipo de área e faixa 
de trafego(a faixa do meio tem maior velocidade e maio segurança). 
 
Métodos e equipamentos: 
Método das bases longas:medição do tempo que um veiculo transpõe 30-100m. 
Desvantagem:paralaxe.Uso do enoscopio:caixa em L com espelho a 45º que evita 
paralaxe mas pode ocorrer variação no comportamento do motorista. 
Método das bases curtas:trechos curtos, uso de tubo pneumático. 
Medidores eletrônicos:lombada eletrônica, bandeira, pardal, radar estático,radar móvel e 
radar portátil 
 
Amostragem: 
-Erros:Selecionar sempre o 1º veiculo do pelotão,Selecionar proporção muito grande de 
caminhões e Obter proporção muito grande de veículos em alta velocidade. 
-Tamanho  da  amostra:    n=[z*σ/ε]²  z=nº  de  desvios  padrões, σ=desvio  padrão  e  ε  =  erro  
máximo admissível. 
 
Variáveis representativas da amostra: 
-Velocidade média aritmética =velocidades da medida central/nº obs. 
-Desvio padrão:é a dispersão dos valores individuais em torno do valor médio. 
-Erro Padrão da Média: σu=( σ²/n)^0.5 
 
Teste de diferenças entre médias: comparação das médias entre 2 estudos. 
σd=( σ1²+ σ2²)0.5 
|d=u1-u2|  >1σ  =68.3%  ,>1,96σ=95%,>2 σ=95.5%  ou  >3σ=99.7%  de  segurança 
 
PESQUISA ORDIGEM DESTINO: Onde,Como, Quando,Porque. 
Definição da área de estudo:limitada por uma linha =cordon line. 
O/D Determina:demanda,estacionamento, adequabilidade do transporte coletivo, rotas 
secundarias, planejamento de mudanças,itinerário, uso do solo e padrões futuros. 
Critério para definição da área de estudo: isolar problemas de movimento, incluir 
áreas passivas de desenvolvimento e satisfazer requerimentos técnicos para entrevistas. 
Zoneamento da Área de Estudo:facilita obtenção e analise de dados. 
Considerações para o tamanho da zona: tamanho,topografia, densidade populacional, 
volume de trafego, concentração de atividade,homogeneidade,propósito etc.. 
 
Coleta de dados:natureza das viagens,características socioeconômicas da população, 
sistema de transporte e produção e consumo. 
Termos comuns:Linha de desejo(linha reta representando viagens através de 
largura),origem,destino,viagem interna ou local(dentro da zona),viagens externas-
internas,viagens externas-externas e viagens internas-externas. 
 
Métodos de levantamento: 
Entrevista direta com os motoristas na rodovia:deve ter acostamento e visibilidade. 
Pesquisa Domiciliar:determinar viagens de uma zona. 
Distribuições de Cartões postais aos motoristas da rodovia:questionários em cartão 
postal podendo ter cores diferentes de acordo com o posto e deve haver retorno de 20% 
para viabilidade dos resultados. 
Registro das placas dos veículos: não interfere no transito, dificil de analise de dados. 
Registro de veículos com faróis acesos:necessita publicidade e só é usado de dia. 
Outros métodos:DETRAN,correio,terminais, empresas etc.. 
 
ESTUDO DE ATRASO E TEMPO DE VIAGEM 
Atraso: tempo perdido por algum motivo do qual o motorista não tem controle. 
Atraso Operacional:Atrito lateral(estacionamento, pedestre) ,Interferência no fluxo 
(congestionamento, redução de capacidade, manobras de entrelaçamento). 
Atraso Fixo:causado por sinalização,semáforo, passagem de trem etc. 
Atraso de tempo parado: veiculo parado devido a algum fator. 
Atraso tempo de viagem:pela aceleração e desaceleração. 
 
Métodos para medição do atraso em intersecção: 
Métodos que utilizam a população total:O/D por placa de veículos- anota a placa e o 
tempo de passagem. 
Métodos que trabalham com amostra:obter atraso parado – medição da fila em um 
intervalo de tempo. 
Atraso parado = n° total de veículos parados(∑c)  x  período  de  amostragem(dt) 
Atraso parado médio por veículo que parou=atraso parado/nº veic. parados(∑tl). 
Atraso parado médio por veiculo que se aproxima=atraso  parado/nº∑parado+∑andaram 
 
Métodos para medição do atraso em trechos de vias: 
Veículo teste com cronometro: 1º cronometro=percurso, 2º cronometro= atraso. 
Veículo teste com aparelho: custo elevado. 
Método das placas: anota as placas na entrada e saída do trecho. 
 
Analise e apresentação dos resultados: 
Isócronas:linhas que possuem o mesmo tempo de percurso em relação a um ponto 
central considerado. 
Diagrama tempo e espaço. 
Obtenção da velocidade média espacial: d/t médio. 
 
ESTUDO DE DENSIDADE E ESPAÇAMENTO: 
Equação da continuidade: 
-Densidade=volume/velocidade média espacial. 
-Headwaytemporal=3600(seg)/volume.Estudos de capacidade,determinação de 
entrelaçamento, segurança em colisões traseiras e garantia de parada na sinalização. 
-Headwayespacial=1000(m)/densidade. 
 
MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 
World Business Council for Sustaineble Development: é  “a  capacidade  de  dar  resposta  
às necessidades da sociedade em deslocar-se livremente, ter acesso, comunicar, 
negociar e estabelecer relações, sem sacrificar valores humanos e ecológicos hoje ou no 
futuro” 
 
 
 
Algumas medidas de apoio a uma mobilidade sustentável: 
Planos de mobilidade sustentável:Documento que define visão estratégia da mobilidade 
de uma região-Plano Diretor. 
Planejamento urbanístico e uso do solo:a cidade deve ser planejada para que seja a mais 
compacta possível.Deve levar em consideração a densidade ,tendência de 
movimentos,mudanças tecnológicas,valor da terra,uso do solo e oferta de transportes. 
 
Uso responsável do automóvel: 
Car-sharing:Acesso a um automóvel por um determinado período pago, tem objetivo de 
diminuir a compra de carros. 
Car-pooling:’carona organizada’. 
Alimentação alternativa: uso de biocombustíveis e energia elétrica. 
Eco-condução:condução eficiente com redução do consumo de combustível.Condudir 
por antecipação,baixa rotação,aceleração e desaceleração suave,otimizar o uso do ar-
condicionado,nas descidas e subidas manter uma mudança engrenada,manter o pneu 
calibrado e sempre que possível travar com o motor). 
Veículos inteligentes:tecnologias de informação de comunicação que incidem na 
interação: condutor – veículo -ambiente. 
Veículos de menores dimensões:reduzem a circulação e os congestionamentos. 
 
Medidas restritivas de tráfego:medidas de moderação de trafego, imposição de uma 
velocidade máxima muito reduzida, limitação do acesso, pedágio e rodízio de placas. 
 
Gestão do sistema de estacionamento:aumento do preço a medida que a distancia em 
relação ao centro diminui com intuito de forçar o usuário a escolher um modo de 
transporte alternativo.Ou sistema Park & ride. 
Rede Pedonal: O  modo  que  apresenta  os  níveis  de  “intrusão”  no  ambiente  urbano  mais  
baixos e os níveis de eficiência energética e ambiental mais elevados é o 
pedonal.Regras: intra-estrutura clara,segurança,conforto e sinalização. 
Rede cicloviária:diminuição da poluição,ocupa pouco espaço etc. Facilitações 
:construção de ciclovias ou ciclofaixas,bicicletarios,interface com outros meios de 
transporte,bike-sharring,bicicletas adaptadas,rent-a-bike e favorecimento do uso. 
Taxi coletivos:partilhado por usuários com mesma rota. 
 
Transporte coletivo: seu incentivo leva a mobilidade sustentável 
-Subsídio: fomentar as empresas para baixas o preço das passagens. 
-Vias reservadas: 
-Bilhetagem integrada: utilização de suportes comuns a todos os operadores. 
-Diferentes modalidades de bilhetagem:classifica os usuários (estudante,idoso etc) 
-Sistemas de informação: informações antes, durante e após a viagem. 
-Qualidade e quantidade de paradas: 
-Melhoria do material circulante: frota moderna e menos poluente. 
-Sistemas de intermodalidade: integração entre as modalidades. 
 
Campanhas de divulgação: de educação e sensibilização. 
Gerenciamento da demanda: é um conceito que pretende promover o transporte 
sustentável e gerir a procura da utilização do automóvel, alterando as atitudes e o 
comportamento dos usuários.Medidas: informação e a comunicação.

Outros materiais