A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Atividade 3 - Gestão de serviçoes de saude

Pré-visualização | Página 1 de 1

“Os hospitais são sistemas complexos, constituídos de diferentes áreas que interagem 
e servem de suporte ao atendimento de pacientes e clientes internos. A UTI é 
subsistema dentro do hospital, podendo ser considerado um dos setores de maior 
complexidade da organização. Apresenta-se como cliente de várias áreas e presta 
serviços para médicos do corpo clínico e externos, centro cirúrgico, pronto atendimento, 
setores de internação incluindo maternidades, tendo como cliente externo mais 
importante o paciente, clinico e/ou cirúrgico. O mapeamento de processos se torna 
fundamental na análise de valor gerado ao cliente”. 
 
FERNANDES, H. S. et al. Gestão em terapia intensiva: conceitos e inovações. Rev Bras 
Clin Med. São Paulo, v. 9, n. 2, p. 129-137, 2011. Disponível 
em: http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2011/v9n2/a1829.pdf. Acesso em: 16 jun. 
2020. 
 
Considerando essas informações e os conteúdos estudados escolha um hospital, geral 
ou especializado, e descreva as principais interações entre as áreas de enfermagem e 
faturamento. Você pode utilizar como fonte de informações estudos publicados, 
websites das instituições, entre outros. Você pode descrever as atividades principais de 
cada área e depois mostrar como as atividades de uma delas afeta a outra. Se a 
instituição escolhida for muito complexa, você selecionar uma especialidade dentro 
desses setores. 
 
RESPOSTA: 
A Enfermagem vem se tornando cada vez mais atuante administrativamente, devido sua 
versatilidade de atuação no cuidado. Tomando como base uma instituição especializada 
em urgência e emergência, a equipe de enfermagem precisa documentar em prontuário, 
com geração de evidências, todo o processo de cuidado determinado pela SAE e 
realizado, além dos insumos utilizados, como: quantidade de gases, equipos, agulhas e 
doses de medicamentos. Depois disso, toda anotação precisará ser auditada pelo 
enfermeiro auditor e seguirá para o faturamento médico-hospitalar. Qualquer erro nesse 
percurso acarretará prejuízos à instituição de saúde e posterior queda do nível de 
qualidade doa atendimentos. 
 
 
http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2011/v9n2/a1829.pdf