Buscar

7º Conteudo Programatico Psicodiagnóstico (Supervisão)

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 6 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 6 páginas

Prévia do material em texto

PLANO DE ENSINO 
 
 
CURSO: Psicologia 
SÉRIE: 7º semestre 
DISCIPLINA: Psicodiagnóstico (Supervisão) 
CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 horas/aula 
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 horas/aula 
 
 
I – EMENTA 
 
Atividade prática de estágio curricular obrigatório supervisionada por professor 
orientador. Histórico e bases epistemológicas do Psicodiagnóstico. Aspectos 
conceituais e teóricos do Psicodiagnóstico com destaque às diferentes técnicas 
utilizadas no Psicodiagnóstico Tradicional e no Psicodiagnóstico 
Compreensivo/Interventivo. Realização do diagnóstico psicológico com grupos 
de pais/responsáveis e de crianças e pré-adolescentes na faixa etária de 4 a 12 
anos para investigação da demanda. 
 
II – OBJETIVOS 
 
Com o objetivo de favorecer o domínio de instrumentos e processos de 
investigação científica em Psicologia e desenvolver a competência do aluno 
para selecionar, avaliar e adequar esses instrumentos a problemas e contextos 
específicos estuda-se conteúdos relativos às técnicas de entrevista e de 
observação, aos procedimentos de avaliação da personalidade e de 
inteligência, e à investigação da demanda psicológica utilizados no 
Psicodiagnóstico. 
 
III – OBJETIVOS ESPECÍFICOS 
 
Ao término da disciplina, o aluno deverá ser capaz de: 
 
 Comprometer-se com a atuação psicológica a partir da compreensão de 
que o fenômeno psicológico é um processo de construção psicossocial 
entre indivíduo e sociedade. 
 Observar, escutar e desenvolver o raciocínio teórico/técnico para a 
compreensão da demanda e elaboração de hipóteses diagnósticas e 
prognósticas no contexto das instituições de atenção primária, 
secundária e terciária em saúde. 
 Analisar e interpretar a relação entre as especificidades da abordagem 
teórica do estágio e as práticas pertinentes à situação-problema, 
selecionando e aplicando a estratégia de intervenção adequada ao 
atendimento de pacientes, familiares e equipes. 
 Avaliar com reflexão crítica e ética as práticas psicológicas para a 
promoção da saúde mental em diferentes contextos. 
 Atuar junto a profissionais de áreas afins e em equipes 
multiprofissionais. 
Código para verificação: 2021497620
http://sec.unip.br/verificacao.aspx
 Participar da supervisão acadêmica colaborando na discussão de todos 
os atendimentos, aprimorando o desempenho ético profissional. 
 Desenvolver a atitude de investigação científica para atualização do 
conhecimento teórico e inovação técnica em diferentes abordagens da 
Psicologia. 
 Gerar conhecimento científico visando à difusão do saber psicológico por 
meio da extensão comunitária. 
 Elaborar documentos escritos (avaliação de risco psicológico e plano 
terapêutico, evolução em prontuário e parecer psicológico) com clareza, 
coerência, concisão e correção gramatical de acordo com a legislação 
profissional do psicólogo e com a norma culta da língua portuguesa. 
 
IV – COMPETÊNCIAS 
 
 Conhecer os pressupostos norteadores da abordagem teórica que 
fundamenta a prática psicológica desse estágio. 
 Discernir as interfaces da Psicologia com as áreas científicas com as 
quais dialoga nessa prática de estágio. 
 Refletir com postura crítica e ética os vértices teóricos, temáticos e 
situacionais de atuação com base na legislação profissional do 
Psicólogo. 
 Identificar a demanda psicológica e o sofrimento psíquico dos clientes 
em seus diferentes contextos. 
 Considerar o fenômeno da vulnerabilidade e da diversidade que afeta 
indivíduos e grupos para promoção de ações psicossociais. 
 Caracterizar e avaliar as circunstâncias específicas do contexto 
psicossocial no qual a prática será realizada com os clientes e nas 
instituições. 
 Identificar, analisar e compreender os fenômenos e processos 
psicológicos articulados ao conhecimento teórico para planejamento 
metodológico das intervenções clínicas e institucionais. 
 
V – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 
 
1. Histórico e bases epistemológicas do psicodiagnóstico. 
2. Aspectos teóricos do Psicodiagnóstico Tradicional e do Psicodiagnóstico 
Interventivo. 
3. Entrevistas psicológicas grupais com pais/responsáveis e criança/pré-
adolescente. 
4. Entrevista Inicial, Entrevista de Anamnese, Entrevistas Devolutivas. 
5. Aspectos teóricos da hora lúdica diagnóstica. 
6. Estratégias de intervenção para compreensão da queixa dos 
pais/responsáveis objetivando contextualizar a demanda familiar. 
7. Conceitos básicos de atendimento em grupo. 
8. Planejamento de intervenção psicológica em grupo. 
9. Importância da participação dos pais/responsáveis e das devolutivas no 
psicodiagnóstico. 
10. Conhecimento e aplicação das estratégias e dos instrumentos de 
avaliação psicológica. 
Código para verificação: 2021497620
http://sec.unip.br/verificacao.aspx
11. Visitas domiciliar e escolar como estratégias para compreensão do 
contexto familiar. 
12. Importância das devolutivas parciais para pais/responsáveis. 
13. Importância das devolutivas finais para pais/responsáveis e criança/pré-
adolescente. 
 
VI – ESTRATÉGIA DE TRABALHO 
 
 Apresentação da Disciplina: É imprescindível que na primeira semana 
de aula o professor orientador de estágio, apresente o Plano de Ensino 
da disciplina, enfatizando os objetivos gerais (competências), os 
objetivos específicos (habilidades), critérios de avaliação, estratégias de 
trabalho e bibliografia. 
 Organização das Atividades de Supervisão: Cada professor 
orientador deve elaborar um cronograma de leituras com base na 
bibliografia básica para sustentar o plano de intervenções, nas três 
primeiras semanas, e um cronograma de atendimentos a partir desta 
data. Na quarta semana, o professor distribui os clientes para todos os 
estagiários para que na quinta semana seja possível iniciar os 
atendimentos. O planejamento das atividades de supervisão deve incluir 
as datas para a realização dos exercícios teórico-práticos, conforme 
explicitado no item VI – Avaliação. 
 Leitura e discussão de textos: O professor orientador de estágio deve 
escolher quais os textos da Bibliografia Básica e/ou Complementar ele 
solicitará uma produção escrita compreensiva correspondente, a ser-lhe 
entregue por cada um dos alunos, o que garantirá ao professor 
orientador a leitura atenta e dirigida do material (Verificação de Leitura). 
Esta produção deve ser corrigida pelo professor orientador e registrada 
como hora de Atividade Prática de estágio, em documento específico e 
comprobatório do Centro de Psicologia Aplicada. 
 Realização do processo psicodiagnóstico: Deverá iniciar na quinta 
semana de aula, a fim de que, o processo psicodiagnóstico esteja 
concluído na vigésima semana. No cronograma dos atendimentos, o 
professor deverá estar atento à data da entrevista devolutiva final, para 
que o prontuário e todos os documentos acadêmicos e técnicos 
referentes aos procedimentos utilizados durante as sessões estejam 
encerrados e arquivados. O professor orientador é responsável por 
garantir que o prontuário psicológico do cliente e os registros de 
atendimentos estejam completos e organizados, conforme Resolução 
CFP Nº 001/2009. 
 Discussão e supervisão de atendimentos realizados pelos 
estagiários: Cada aluno deverá trazer semanalmente as respectivas 
anotações referentes ao caso atendido no Centro de Psicologia Aplicada 
e/ou a situação vivenciada em outro campo de estágio para discussão 
durante a supervisão com o professor orientador. Este fará suas 
considerações e abrirá a discussão aos demais alunos do grupo de 
supervisão. Após as discussões, o professor orientador deverá fazer 
suas observações, embasando-as teoricamente e finalizará a discussão 
com suas considerações finais. 
Código para verificação: 2021497620
http://sec.unip.br/verificacao.aspx
 Relatórios semanais das intervenções psicológicas realizadas: Toda 
e qualquer atividade prática de estágio deve ser registrada 
semanalmente em um relatório descritivo. Este relatório deve ser 
minuciosamente descritivo (descrição das atividades realizadas em 
campo de estágio)e compreensivo (apresentar fundamentação teórico-
explicativa que justifique as intervenções realizadas). O professor 
orientador deve receber estes relatórios impressos, corrigi-los e devolvê-
los ao aluno, que deve realizar as correções determinadas pelo 
professor orientador. O relatório corrigido pelo professor também deve 
ser entregue junto com o relatório definitivo (passado a limpo). Mesmo 
que a atividade de estágio esteja sendo realizada em dupla ou trio, estes 
alunos devem elaborar o relatório em conjunto – alternando sua 
produção entre si, o que deve ser averiguado pelo professor orientador. 
 Laudo Final de Estágio (Atendimentos Clínicos no CPA): Elaboração 
de laudo final que articule a prática à análise teórica, que apresente todo 
o processo de atendimento psicológico, com hipóteses diagnósticas e 
encaminhamento. O laudo deve respeitar a legislação vigente, que 
regulamenta a confecção de documentos escritos (Resolução CFP nº 
6/2019). 
 Atividade Prática de Estágio no Centro de Psicologia Aplicada - 
CPA: Toda e qualquer atividade prática de estágio pelo aluno deve estar 
documentada – obrigatoriamente – pelo Termo de Compromisso de 
Estágio (TCE) que legitima a realização do estágio e afiança o aluno 
com uma Apólice de Seguro de Vida. A existência deste documento está 
normatizada pela Coordenação Administrativa de Estágios e é de 
responsabilidade do professor orientador acompanhar a elaboração do 
TCE antes do início do estágio, respeitar e fazer respeitar o prazo de 
entrega do TCE pelo aluno ao Setor de Estágio Local, seguindo o 
Manual de Orientação de Estágios entregue pelo Coordenador do 
Centro de Psicologia Aplicada. 
 
VII – AVALIAÇÃO 
 
O processo de avaliação dessa disciplina de estágio deve ser contínuo e 
abrangente quanto aos aspectos teórico-conceituais, técnicos, operacionais, 
éticos e atitudinais. 
 
1. Exercícios Teórico-Práticos 
 
Os exercícios teórico-práticos de avaliação parcial (ETP1) e final (ETP2) devem 
ser aplicados de forma bimestral, nos meses de abril e junho, respectivamente, 
seguindo o Calendário Escolar e têm a finalidade de avaliar a aprendizagem do 
aluno. 
 
a. Estes Exercícios Teórico-Práticos são elaborados pelo professor 
orientador e devem considerar o Conteúdo Programático descrito no 
Plano de Ensino do Estágio, bem como a Bibliografia recomendada. 
b. No primeiro bimestre o Exercício Teórico-Prático (ETP1) deve conter 3 
(três) questões. No segundo bimestre o Exercício Teórico-Prático 
(ETP2) deve conter 4 (quatro) questões. 
Código para verificação: 2021497620
http://sec.unip.br/verificacao.aspx
c. As questões são dissertativas e devem versar sobre os conteúdos 
programáticos indicados no Plano de Ensino de forma a contemplar 3 
(três) vértices: situacional, temático e teórico-técnico, e sua elaboração 
deve verificar criteriosamente a aprendizagem do aluno. 
d. Os Exercícios ETP1 e ETP2 devem ter a expectativa de resposta de 
cada questão para verificação do Coordenador do CPA, segundo a 
Sistemática de Auto Avaliação do Curso de Psicologia (PPC). 
e. Os Exercícios só podem ser aplicados após a aprovação do 
Coordenador do CPA. Exercícios não enviados ou não aptos não podem 
ser aplicados. 
 
2. Instrumento de Avaliação do Desempenho no Estágio Supervisionado 
 
Esta avaliação é apresentada pelo professor orientador ao aluno de forma 
bimestral, nos meses de abril e junho, por meio do preenchimento dos critérios 
de cada uma das três categorias deste Instrumento, e leva em consideração o 
resultado bimestral do Exercício Teórico-Prático pelo aluno. 
 
2.1. Para o estágio curricular obrigatório a medida da avaliação é conceitual por 
meio de critérios do desempenho do aluno. 
 
3. A avaliação do desempenho semestral do aluno é definida pelo Conceito 
Suficiente ou Insuficiente de acordo com o Regulamento Geral do Estágio 
Curricular Obrigatório do Curso de Graduação em Psicologia. 
 
VIII – BIBLIOGRAFIA 
 
BÁSICA 
 
ANCONA-LOPEZ, S. (Org.) Psicodiagnóstico Interventivo: Evolução de uma 
prática. São Paulo: Cortez Editora, 2013. 
 
ANCONA-LOPEZ, M. A. Prática psicológica e as estratégias inovadoras. In: 
Ramos, C.; Silva, G. G.; Souza, S. (org.) Práticas psicológicas em instituições: 
uma reflexão sobre os serviços-escola. São Paulo: Vetor Editora, 2006. 
 
CUNHA, J. A. Psicodiagnóstico V. Porto Alegre: Artes Médicas, 2005. 
 
COMPLEMENTAR 
 
ABERASTURY, A. Psicanálise da Criança: Teoria e Técnica. Porto Alegre: 
Artes Médicas, 2008. 
 
ANCONA-LOPEZ, S. A Porta de Entrada: da entrevista de triagem à consulta 
psicológica. Tese de doutorado. PUCSP, 1996. 
 
HUTZ, C. S. e COLS, Psicodiagnóstico. Porto Alegre/RS: Artmed, 2016. 
 
Código para verificação: 2021497620
http://sec.unip.br/verificacao.aspx
MOREIRA, L. M. A. G. Consultas Terapêuticas com Pais e Filhos: 
Resgatando a Experiência Compartilhada do Brincar. Curitiba: Editora Juruá, 
2019. 
 
OCAMPO, M. L. S. & ARZENO, M. E. G. O processo psicodiagnóstico e as 
técnicas projetivas. São Paulo: Martins Fontes, 1995. 
 
Código para verificação: 2021497620
http://sec.unip.br/verificacao.aspx

Outros materiais