A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Fios de sutura - resumo

Pré-visualização | Página 1 de 2

Liana Ribeiro 
Fios de sutura 
● Material sintético ou derivado de fibras vegetais ou estruturas orgânicas, flexível, de secção 
circular e com diâmetro muito reduzido em relação ao comprimento; 
● Seleção dos fios: baseada no conhecimento das propriedades físicas e biológicas, avaliação do 
local da ferida - velocidade da cicatrização do tecido; 
● *deiscência de sutura: sutura não consegue manter a integridade - o tecido não está 
aproximado pelo tempo que deveria; 
● Fios monofilamentar X multifilamentar - maiores chances de contaminação (depósito de 
bactérias); 
Características do fio de sutura ideal - o melhor para cada situação 
● Boa segurança no nó; 
● Adequada resistência tênsil; 
● Fácil manuseio; 
● Baixa reação tecidual; 
● Sem ação carcinogênica; 
● Não provocar ou manter infecção; 
● Manter bordas aproximadas até fase proliferativa; 
● Ser resistente ao meio no qual atua; 
● Esterilização fácil; 
● Preferencialmente absorvível ou encapsulado sem complicações pós; 
● Baixo custo; 
Classificação 
● Fios absorvidos - inabsorvíveis:​ força tênsil < que 60 dias; 
● Fios orgânicos / inorgânicos: origem animal ou vegetal / sintética ou mineral - fios de 
origem animal são mais reativos (catbute); 
● Monofilamentoso / multifilamentoso; 
 
Mecanismos de absorção - degradação do fio 
● Orgânicos: ​enzimas teciduais, fagocitose; 
● Inorgânicos (sintéticos): ​hidrólise; 
● Inabsorvíveis: ​encapsuladas por tecido fibroso; 
Liana Ribeiro 
 
1. Características físicas 
● Composição física: ​filamentos (mono ou multi), torcido ou trançado; 
● 
● Capilaridade: ​captar líquidos - fio multifilamentar capta mais líquidos, ou seja, em caso de 
feridas contaminadas, com líquido ou sutura em órgãos ocos, o contato do fio multifilamentar 
com o tecido tem uma maior chance de carrear a contaminação de dentro pra fora - deiscência 
de sutura; 
○ Evitar usar multi em pele - carrear de fora pra dentro; 
○ Existem alguns fios multi que já possuem uma camada que impermeabiliza - vitril; 
● 
● Aderência bacteriana: ​o quanto o fio facilita a bactéria se adere nele - mono possui uma 
característica de aderência menor; 
● Diâmetro; 
○ Zeros é o centro - referência; 
○ Específico para cada tipo de fio; 
Liana Ribeiro 
○ 
○ Não ter o 0 do lado, é mais calibroso; 
○ Tem 0: é menos calibroso; 
○ 
● Força tênsil: ​quanto maior o diâmetro, maior a força; 
○ Força necessária pra quebrar o fio; 
○ Multifilamentares possuem força tênsil maior; 
● Elasticidade: ​capacidade de retornar a forma e tamanho original; 
● Plasticidade: ​capacidade em manter-se na nova forma após tracionado - multifilamentar tem 
mais plasticidade - segurança de nó; 
● Memória: ​relacionada à elasticidade e plasticidade - alta memória - nós - difícil manuseio; 
 
2. Características de manuseio 
● Pliabilidade: ​facilidade de realizar nós - multifilamentares >; 
● Coeficiente de atrito / trauma de arrasto: deslizar pelos tecidos; 
○ Multifilamentares > coeficiente > dificuldade desatar nó; 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Liana Ribeiro 
3. Características de reação tecidual 
● TODOS os fios irão causar reação de CE; 
● Absorvíveis > reação; 
● SEMPRE trabalhar com o de menor calibre; 
● 
● Infiltrado celular (1-7d); 
● Tecido fibroso (+7d); 
● Cápsula fibrosa (28d); 
● Granuloma por CE; 
● Tecido fibroso (fio) + histiócitos + linfócitos e cél. gigantes; 
● Alergias – catgut; 
○ Bicromato de potássio; 
● Reação tecidual PRECOCE: ​deiscência de sutura - nos primeiros 7 dias; 
○ Retardo da cicatrização; 
○ Formação de aderências intraperitoneais; 
○ Predisposição à infecção; 
○ Primeiro trata a reação e avalia por 2 meses pra ver se tem recidiva….se tiver, precisa 
retirar o fio = contaminação imunológica; 
● Reação tecidual tardia: ​abscesso local. formação de fístulas; 
○ Eliminação periódica e espontânea dos fios; 
 
Seleção adequada do material de sutura: ​propriedade biológica do fio, tipo tecidual/órgão, 
finalidade da sutura e tamanho do paciente; 
Seleção do diâmetro do fio: ​14 - 0 a 7, reação tecidual, dificuldade manipulação (calibroso ou não), 
PRÁTICA! 
Liana Ribeiro 
 
1. Fios ABSORVÍVEIS ORGÂNICOS - Catgut: 
● Formado por colágeno proveniente da submucosa do intestino de ovinos e bovinos; 
● Baixo custo; 
● Sofre fagocitose - proteólise; 
● Multifilamentar; 
● Absorção prematura - em contato com pepsina / infecções / tecido muito vascularizadas; 
○ Catgut simples: ​em 3 a 5 dias perde a resistência tênsil, alta capilaridade e absorção 
de fluidos, absorção em média de 8-10 dias, alta reação tecidual; 
○ Catgut cromado: ​devido ao banho de cromo tem maior resistência tênsil, absorção 
mais lenta e causa menor reação tecidual - 28 dias absorção; 
 
2. Fios ABSORVÍVEIS SINTÉTICOS - MULTI 
● Sofrem hidrólise em 60 a 90 dias - rápida cicatrização - em locais onde tem infecção, hcl, 
amônia diminui; 
● Amônia acelera a decomposição; 
● Reação tecidual mínima; 
● Ácido poliglicólico (dexon); 
○ Multifilamentar; 
○ Baixa elasticidade; 
○ Tendência de cortar tecidos; 
○ Trauma de arrasto; 
○ Bom manuseio; 
○ Absorção: 120 dias; 
○ Suturas bem toleradas em feridas infectadas; 
○ Alto custo; 
○ Indicado para sistema digestivo devido a capa; 
● Poliglatina 910 (vicryl); 
○ Polímero contendo ácido glicólico e ácido lático na proporção 9:1; 
○ Multifilamentar; 
○ + hidrofóbico; 
○ + resistente à hidrólise do que o dexon - ambos perdem a força tênsil ao redor de 2 
dias; 
○ Indicados em suturas internas - bexiga, estômago, castração; 
Liana Ribeiro 
○ Baixa reação tecidual; 
○ Estável em feridas contaminadas; 
○ Trauma de arrasto; 
● Multifilamentares, revestidos ou não; 
 
● MONOFILAMENTAR - com maior resistência tênsil e maior tempo de absorção que o 
ácido poliglicólico e a poliglactina 910. Estáveis em tecidos contaminados. Manuseio 
mais difícil devido a alta memória. 
● Polidioxanone (PDS) e Poligliconato (Maxon): 
○ Força tênsil mais tempo; 
○ Absorção total em 60 dias; 
● Poliglecaprone (Monocryl); 
● Glicômero 631 (Biosyn); 
 
3. Fios NÃO ABSORVÍVEIS ORGÂNICOS 
● Seda: 
○ Multifilamentado; 
○ Revestido ou não; 
○ Bom manuseio; 
○ Cirurgias cardiovasculares; 
○ Não usar em locais contaminados; 
 
4. Fios NÃO absorvíveis SINTÉTICOS 
● Multifilamentares: 
○ Poliéster (mersilene); 
○ Caprolactama revestido (supramid) 
● Monofilamentares: 
○ Polipropileno (Prolene); 
○ Poliamida (Náilon) - mais utilizado; 
○ Polibutéster (Novafil); 
 
5. NÃO absorvíveis inorgânicos: 
● Suturas metálicas - Aço inoxidável: 
○ Mono ou multi; 
○ Reação tecidual mínima; 
○ Nós - reações autoimunes; 
○ Tendência de cortar tecido e fragmentar-se; 
Liana Ribeiro 
 
 
Seleção de sutura para diferentes tipos de tecido 
● Tempo de sutura necessária? 
● Risco de infecção? 
● Efeito do material de sutura sobre a cicatrização - reação muito grande? 
● Dimensão e força requerida e que consequentemente nos primeiros dias do pós vai sofrer; 
 
1. Pele: ​monofilamentares - evitar transporte capilar de bactérias / prioridade pra fios que não 
tenham capilaridade; 
a. EX: náilon, polipropileno; 
b. Absorvíveis? pode ser utilizado em cicatrizes estéticas ou em locais que possuam 
contato com fluidos; 
c. Subcutâneo: absorvíveis mono ou multi; 
d. Suturação do peritônio: ativação de nociceptores de dores - desconforto e aumento da 
aderência - suturar apenas a fáscia; 
2. Fechamento Abdominal: ​fáscia - SEGURANÇA PRA SUTURA - mm reto; 
a. Interrompido ou contínuo / preferência pra monofilamentares; 
b. Contínuo: inabsorvíveis, mais calibroso, segurança nós…; 
c. Polipropileno, polidioxanona, poliamida; 
3. Músculo e tendão - compostos por fibras longitudinais; 
a. Dificuldade de manter sutura; 
b. Absorvíveis ou não; 
c. Cicatrização + lenta; 
d. Padrão de sutura transversal às fibras - volf / mais