A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
239 pág.
Suplementação pdf

Pré-visualização | Página 1 de 14

Suplementação 
nutricional 
APLICANDO OS CONHECIMENTOS 
ADQUIRIDOS 
Precisamos suplementar ? 
 Dieta adequada? 
 Sono adequado? 
 Sobrecarga de trabalho x repouso? 
 Qualidade dos alimentos? 
 Disponibilidade de fitoquímicos e micronutrientes?
 Individualidade bioquímica? 
GARVIN, D F et al .Historical shifts in the seed mineral micronutrient concentration of US 
hard red winter wheat germplasm Journal of the Science of Food and Agriculture J Sci Food
Agric 86:2213–2220, 2006.
A produtividade aumentou dramaticamente devido
à modificação genética - maior crescimento, resistência a 
doenças e melhor adaptação, melhoria de práticas de manejo.
Mostra redução severa nos níveis de Fe, Zn, Cu e Se
em grãos de trigo 
Grande responsável – GLIFOSATO que impede que o crescimento 
das ervas daninhas ao reduzir o teor destes nutrientes. 
Agricultura moderna reduz ainda níveis de w3 e w6 nos alimento
Gaino, NM. Estado nutricional e disponibilidade de nutrientes e carotenóides para 
a população brasileira, teses Usp.2012. 
http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11141/tde-16082012-110404/pt-br.php acessado 
em 23.09.2012
 O conteúdo médio observado para as vitaminas A, B1 e B2 atendeu aos valores de referência para a 
totalidade das famílias. No tocante aos minerais, a disponibilidade de cálcio, 
magnésio, zinco, potássio e ferro revelou-se reduzida na 
maioria dos domicílios brasileiros. Os valores médios 
observados para os minerais sódio e manganês 
superaram o recomendado para a totalidade das famílias. A 
disponibilidade de carotenóides apresentou um aumento importante na última pesquisa (POF 2008-2009) 
quando em comparação com os valores identificados por meio da POF 2002-2003. Porém, revela-se ainda 
pouco expressiva nos domicílios brasileiros. Ressalta-se que os resultados referem-se às estimativas das 
quantidades de alimentos adquiridos para consumo no domicílio, podendo os mesmos envolver algum grau 
de subestimação. Os resultados obtidos nesta pesquisa evidenciam diferenças expressivas da 
disponibilidade de energia e nutrientes para as famílias brasileiras. Maior disponibilidade de carotenóides
totais foi observada nos domicílios da Região Sul, com destaque para as famílias residentes nas áreas rurais. 
O sobrepeso e a obesidade destacaram-se entre os adultos.
Refeição alimento Quantidade 
Desjejum Suco feito com frutas e folhas verdes 
orgânicas
Brotos germinados 
Oleaginosas e sementes 
1 copo 
1 colher de sopa
Lanche manhã Fruta ou oleaginosas 1 porção 
Almoço Vegetais crus variados organicos
Arroz integral ou quinua
Feijão tipos variados ou lentilha 
Gado, frango ou peixe – grelhado ou assado
Azeite extravirgem
Suco de limão ou chá de ervas 
farelo de aveia ou linhaça 
2 xícaras 
½ xícara
1 concha 
150 a 200 g 
1 colher de sopa 
200 ml no máximo
1 colher de sopa 
Lanche tarde Frutas picadas com sementes, óleo de coco 
ou abacate com cacau e mel ou vitamina 
com frutas e cereais germinados 
oleaginosas 
1 porção 
Jantar Vegetais crus variados e legumes cozidos 
no vapor 
Peixe ou frango grelhado ou ovo cozido 
Mandioca ou arroz integral 
Azeite extravirgem
Suco de fruta organica ou vinho tinto seco 
2 a 3 xicaras
150 a 200 g 
100 g
1 colher de sopa 
150 ml 
Ceia Fruta com sementes ou oleaginosas 1 porção 
O que pensar na hora de 
suplementar? 
 Queixa principal 
 Dieta atual e a mudança?
 Disponibilidade – tempo, financeira, vontade, disciplina
 Prioridades – parasitas? Constipação? Metais tóxicos? 
Alergias/imunidade?
 Vislumbrar o “projeto paciente” 
A farmácia 
 Elo cliente – profissional – farmácia 
 Acesso – tele entrega, proximidade casa ou trabalho
 Negociação com cliente 
 Feedback profissional – farmácia
 Relacionamento – atendimento, informação e conhecimento, 
flexibilidade 
Paciente
Nutricionista
Médico 
Terapeuta 
farmacêutico
O nutricionista pode fazer prescrição 
de suplementos nutricionais?
A Lei nº 8.234, que regulamenta a profissão de nutricionista, define no 
art. 4 atividades atribuídas ao profissional, desde que relacionadas à 
alimentação e nutrição, entre elas a prescrição de suplementos 
nutricionais, necessários à complementação da dieta. Ainda, a 
Resolução CFN nº 390/2006, que regulamenta a prescrição dietética de 
suplementos nutricionais pelo nutricionista traz em seu art. 2 que devem 
ser respeitados os níveis máximos de segurança, regulamentados pela 
ANVISA, e na falta destes, os definidos como “Tolerable Upper Intake
Levels” (UL), ou seja, Limite de Ingestão Máxima Tolerável, sendo este o 
maior nível de ingestão diária de um nutriente que não causará efeitos 
adversos à saúde.
RDC – n417/2008 
ANEXO I cód 07.022
Prescrição de suplementos nutricionais: ...visando 
complementação da dieta para atender as demandas 
específicas e/ou prevenir carências nutricionais. 
www.cfn.org.br
RESOLUÇÃO CFN nº 525/2013
(D.O.U de 28/06/2013, página 141, Seção I)
REGULAMENTA A PRÁTICA DA FITOTERAPIA PELO NUTRICIONISTA, ATRIBUINDO-LHE COMPETÊNCIA PARA, NAS 
MODALIDADES QUE ESPECIFICA, PRESCREVER PLANTAS MEDICINAIS, DROGAS VEGETAIS E FITOTERÁPICOS COMO 
COMPLEMENTO DA PRESCRIÇÃO DIETÉTICA E, DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.
(Revoga pela Resolução CFN nº 402/2007)
• SUPLEMENTOS 
NUTRICIONAIS 
formulados de 
vitaminas, minerais, 
aminoácidos, ácidos 
graxos, carboidratos e 
fibras isolados ou 
associados entre si.
• Existe associação de 
suplementos com 
extratos vegetais com 
finalidade terapêutica. 
• FITOTERÁPICOS 
formados a partir de 
plantas ou parte destas, 
reconhecidas como 
eficazes e seguras para 
determinado sintoma 
agudo. 
• Deve complementar a 
conduta dietética e 
norteará a recuperação 
nutricional do paciente. 
TABELA NECESSIDADES 
NUTRICIONAIS 
 compilação da tabela da USDA da The National Academies
 http://www.nal.usda.gov
 Google – dietary reference intakes – DRI tables
Absorção intestinal 
ESTOMAGO 
DUODENO
(25 cm)
JEJUNO
(2,5 m)
ÍLEO
(3,5 m) 
Cl, Mg, Ca, Fe, Zn, Cu, Mn, 
monossacarídeos (frutose, 
maltose, galactose)
Lipideos (AGCC, AGCL)
Vits B1, B2, B6, folato, C
A, D, E, K
Dissacarideos, B1, B2, B6, folato, 
Proteínas e aminoácidos
Colesterol, B12, sais biliares 
E quando estes nutrientes sofrem 
interrupção no seu trajeto?
A homeostase orgânica 
está assegurada por 
nutrientes perfeitamente 
identificáveis, com funções 
definidas, atuando como 
cofatores essenciais ao 
metabolismo bioquímico. 
Componentes que afetam o 
estado nutricional
Ingestão
alimentar 
Digestão 
nutrientes
Absorção 
nutrientes 
Necessidade 
nutricional
Estado 
nutricional 
Qualidade
Quantidade dos
Alimentos 
(orgânicos, 
fortificados, 
frescos, integrais) 
Hcl, 
enzimas, 
sais biliares, 
medicamen
tos
Competên
cia 
intestinal, 
alergias, 
disbiose
Doenças , 
estresse, 
idade, sexo, 
ambiente, 
genética, 
medicamen
tos
Efeito 
combinado 
de todos os 
anteriores 
Avaliação clínica 
• Anamnese adequada – sintomatologia, 
pele, unhas, cabelos... 
• Questionário de rastreamento metabólico : 
serve para reflexão da necessidade do 
paciente e para posterior avaliação dos 
resultados 
Nossos recursos 
• DIETA ALIMENTAR –
alimentos funcionais 
• MINERAIS
• VITAMINAS HIDROSSOLÚVEIS
• VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS 
• AMINOÁCIDOS
• ENZIMAS, PREBIÓTICOS, PROBIÓTICOS, 
ÓLEOS VEGETAIS 
• FITOQUIMICOS ?
• FITOTERÁPICOS 
Por onde começar ????
DETOXIFICAÇÃO 
HEPATICA INTESTINAL 
Dose da droga 
administrada 
Concentração da 
droga na 
circulação 
sistêmica 
Concentração 
da droga 
no local 
de ação
ABSORÇÃO
DISTRIBUIÇÃO
Droga nos 
tecidos de 
distribuição 
Droga 
metabolizada

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.