Buscar

Avaliação Nutricional - composição corporal - métodos acurados

Prévia do material em texto

Nutrição-UFGD 
Nível atômico: formado por 50 elementos atômicos. 
• 98% são determinados por combinações de 
oxigênio, gás carbônico, hidrogênio, 
nitrogênio, cálcio e fósforo. 
Nível molecular: cinco principais são água, lipídios, 
proteínas, carboidratos e minerais. 
• 73,8% da massa corporal são água 
• 19,4% proteína 
• 6,8% minerais 
Nível celular: massa celular total (adipócitos, 
miócitos e osteócitos) 
• Fluídos: intra e extracelular. 
• Sólidos extracelulares: tecidos conectivos, 
elementos inorgânicos, entre outros. 
Nível tecidual: conectivo, epitelial, muscular e 
nervoso. 
• Tecido adiposo e ósseo são formas de tecido 
conectivo especializadas que, associadas ao 
muscular, respondem por cerca de 75% da 
massa corporal total. 
Corpo inteiro: considera o corpo humano como 
unidade única com relação a seu tamanho, forma, 
área e densidade. 
COMPONENTES DE VARIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO 
CORPORAL 
Ossos 
• Idosos: declínio da densidade mineral óssea 
• 3% do peso corporal no feto e no recém-
nascido 
• 6 a 7% do peso no adulto 
Músculos 
Gordura: 2 compartimentos 
• Massa Gorda: (tecido adiposo): 15% da massa 
total em homens; 23% da massa total em 
mulheres 
• Massa Magra (75 a 85%): massa celular 
(metabolicamente ativa); massa extracelular 
(elementos de transporte e sustentação do 
organismo. Sólidos (esqueleto, colágeno, 
fáscias, tendões e derme) e líquidos (plasma, 
água, intersticial e transcelular)) 
PESAGEM HIDROSTÁTICA – DENSITOMETRIA 
A densidade de gordura é menor que a de outras 
estruturas do corpo, como a massa magra 
 
 
PLETISMOGRAFIA 
A relação entre as proporções de pressão entre 
câmaras é inversamente relacionada pela Lei de 
Boyle, que utiliza o princípio de deslocamento do ar 
para determinar a densidade do corpo 
 
 
 
 
DEXA 
Absorciometria por dupla emissão de raios-x 
Permite obter; 
• Conteúdo mineral ósse 
• Densidade mineral óssea 
• Massa magra total e por segmentos 
corporais (com e sem tecido ósseo) 
• Massa gorda total e por segmentos corporais 
• Partes moles com e sem gordura 
O rastreamento para o corpo toral requer 
aproximadamente cinco minutos e a exposição à 
radiação é de 180 a 500x menor que uma radiação 
recebida em raio-x de tórax 
 
Utiliza uma fonte de raio-x com um filtro que 
converte um feixe de raio-X em picos fotoelétricos 
de baixa energia que atravessam o corpo do 
paciente. A obtenção da composição corporal é feita 
através da medida de atenuação dos picos 
fotoelétricos no corpo. 
 
BIOIMPEDANCIA ELÉTRICA (BIA) 
O método baseia-se na pessagem ded corrente 
elétrica de baixa amplitude (50 a 80mA) e alta 
frequência (50 kHz). 
Método rápido, não invasivo e relativamente barato 
para avaliar a composição corporal em situações de 
campo e clínica. 
Componentes primários: 
• Impedância (Z): oposição de um condutor. 
Depedente da frequência para a passagem 
de uma corrente elétrica alternada e é 
composta por dois vetores: a resistência ® e 
a reatância (Xc) 
• Resistência (R): oposição pura de um conduto 
para a passagem da corrente e é recíproca 
da condutância, ou seja, da habilidade de um 
objeto em transmitir uma corrente elétrica. 
Em um condutor biológico, a corrente é 
primariamente carregada por íons e a 
condutividade, ou a quantidade de 
eletricidade que pode ser conduzida, é 
proporcional ao número de íons (Ni) por 
unidade de volume (V) – kNi/V- e dependente 
da temperatura. É inversamente relacionada 
com o conteúdo de água e eletrólitos de um 
tecido 
• Reatância (Xc): recíproca à capitância, ou o 
estoque de voltagem por um condensador 
por um breve período, e é associada a 
diversos tipos de processos de polarização 
que podem seer produzidos pelas 
membranas celulares, interfaces de tecidos 
ou tecidos monoiônicos. Está relacionada 
com integridade, função e composição da 
membrana celular. 
• Ângulo de fase (φ): é o ângulo entre R e Xc, 
que, na bbiologia humana, varia entre 5 e 15°. 
Quando essa medida tem um baixo valor e, 
portanto, se associa a Xc alta, o estado de 
saúde está adequado, e o oposto também 
verdadeiro 
 
 
A água corporal total (ACT) de um indivíduo pode ser 
estimada pela medida de impedância, pois os 
eletrólitos na água corporal são excelentes 
condutores de corrente elétrica 
 
A resistência ao fluxo da corrente será maior em 
individuos com grnade quantidade de gordura 
corporal, pelo fato de o tecido adiposo ser mau 
condutor de corrente elétric por sua relativa baixa 
concentração de água 
 
 
Ánalise da bioimpedância elétrica: 
• Resitência (R): valores de normalidade 450-
600 ohm; >600 ohm acúmulo de massa gorda 
• Reactância (Xc): valores de normalidade 40-
50 ohm; <40 ohm depleção da massa magra 
 
BIA
Sistema pé-pé (bipolar): eletrodos somente nos 
membros ineriores 
Vantagens: método válido e simples de ser aplicado 
para situações de estudos com grnades grupos 
populacionais 
Desvantagens: superestima o percentual de gordura 
corporal; (percorre apenas membros ineriores e 
abdome); não apresenta o resultado da Z, R e Xc; não 
deve ser utilizado para monitoramento individual 
BIOIMPEDÂNCIA OMRON HBF-214: 
Massa gorda: gordura corporal total e visceral em %) 
Massa muscular esquelética (% total) 
Taxa de metabolismo basal (TMB) 
Índice de massa corporal (IMC) 
Idade metabólica 
Aceita indivíduos com pedo de até 150kg 
SISTEMA MÃO-MÃO (BIPOLAR) 
Eletrodos somente nos membros superiores 
Vantagens: método válido e simples de ser aplicado 
para situações de estudos com grnades grupos 
populaconais 
Desvantagens: subestima o percentual de gordurla 
corporal (percorre apenas membros superiores e 
tronco); não apresenta o resultado da Z, R e Xc; não 
deve ser utilizado para monitoramento individual 
BIOIMPEDÂNCIA OMROM HBF-306: 
Massa gorda (% de gordura corporal total) 
Índice de massa corporal (IMC) 
Aceita indivíduos com peso de até 200 kg 
Posição: em pé, ereto, pés afastados à largura do 
quadril, segurando o monitor em um ângulo de 90°. 
Palma das mãos segurando os eletrodos, com o 
polegar na parte posterior da empunhadura. 
PLATAFORMA COM CONTATO EM MEMBROS 
INFERIORES E SUPERIORES (TETRAPOLAR) 
Vantagens: método válido, prático e mais barato que 
o método tetrapolar tradicional, não necessita de 
maca e eletrodos adesivos 
Desvantagens: indivíduos em posição ortostática 
apresentam deslocamento de fluido para o 
interstício, alterando a resistência (R) 
BIOIMPEDÂNCIA TANITA MODELO BC601: 
Massa gorda (% total, visceral, tronco, braços e 
pernas esquerda e direita) 
Massa muscular (kg total, tronco, braços e pernas 
esquerda e direita) 
Massa óssea (kg) 
Índice de massa corporal (IMC) 
Idade metabólica 
Água corporal total (%) 
Aceita indivíduos com peso de até 150 kg 
Posição: em pé, ereto, pés em cima dos eletrodos na 
base e mão em posição pronada, segurando os 
eletrodos na manopla do monitor em um ângulo de 
90° 
SISTEMA TETRAPOLAR TRADICIONAL COM 
ELETRODOS NOS MEMBROS SUPERIOR E 
INFERIOR 
Vantagens: método válido, confortável, não invasivo, 
indolor, seguro e que apresenta melhor acurácia 
comparado aos outros métodos duplamente 
indiretos 
Desvantagens: fortemente influenciado pelo estado 
de hidratação do indivíduo; os equipamentos nem 
sempre dispõem de equações válidas para a 
população de interesse; indivíduos gravemente 
desnutridos ou obesos têm resultados pouco 
precisos 
Protocolo 
• Edemaciados ou mulheres em período do 
ciclo menstrual que estão retendo água não 
devem realizar o teste 
• O avaliado deverá estar vestindo pouca 
roupa. Para homens: sunga ou bermuda; 
para mulheres: maiô, biquíni ou top e short 
• O avaliado deverá estar usando metais, como 
relógios e brincos. Averiguar se o indivíduo 
tem ossos fixados por metais (pinos) 
• Não realizar o teste em portadores de 
marcapasso, gestantes ou que tem metais no 
interior do corpo (contraindicações)• Não se deve tocar a superfície da maca ou 
objetos metálicos (objetos pessoais) durante 
o teste. 
• Em casos de reavaliação, o período do dia 
deverá ser o mesmo, para garantir melhor 
precisão dos resultados 
SISTEMA TETRAPOLAR TRADICIONAL 
1° Passo: 
• Digitar no aparelho a idade, sexo, altura e 
peso 
• Estatura e peso aferidos com precisão 0,5 cm 
e 0,1 kg 
2° Passo: 
• O avaliado deve deitar em uma maca em 
decúbito dorsal, numa posição confortável e 
relaxado, com pernas e braços afastados 30° 
em relação ao tronco 
3° Passo: 
• Higienizar os locais onde serão colocados os 
eletrodos com algodão embebido em álcool 
70%, visando melhorar a aderência dos 
eletrodos à pele 
4° Passo: 
• Eletrodos proximais: posicionar na borda 
superior dos eletrodos alinhado à cabeça da 
ulna e aos maléolos medial e lateral 
• Sempre no lado direito do corpo 
 
5° Passo: 
• Eletrodos distais: posicionar na base da 
segunda ou terceira articulação 
metatarsofalangiana. 
• Assegurar distância mínima de 5 cm entre os 
eletrodos proximal e distal 
6° Passo: 
• Iniciar a leitura e aguardar o resultado. Por 
intermédio dos eletrodos emissores (pretos) 
é aplicada uma corrente alternada que 
utiliza os fluidos celulares como condutores 
e as membranas celulares como 
condensadores. A diferença de corrente 
causada pela impedância é detectada pelos 
eletrodos receptores (vermelhos).
COSTA, R.F. Composição corporal: teoria e prática da 
avaliação. São Paulo. Manole, 2001. 
FREIBERG, C. K.; ROSSI, L.; CARAMICO D.C.O. 
Antropometria e Composição Corporal. In: ROSSI, L.; 
CARUSO, L.; GALANTE, 
A. P. Avaliação antropométrica: novas perspectivas. 
2a ed. São Paulo: Roca/Centro Universitário São 
Camilo, 2014. 
WANG, Z. M.; PIERSON, R. N. JR; HEYMSFIELD, S. B. The 
five-level model: a new approach to organizing 
body-composition research. American Journal of 
Clinical Nutrition, v. 56, p. 19-28, 1992. 
Sites das fabricantes dos aparelhos de 
bioimpedância

Continue navegando

Outros materiais