A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
231 pág.
Alimentação e cultura p nutri

Pré-visualização | Página 45 de 45

Questão 2. 
Exemplos de mudança já foram listados na questão 1. Os fatores so-
ciais, culturais e ambientais são alguns dos fatores que podem expli-
car a seleção de alimentos e, portanto, também podem servir como 
referência para análise de mudanças no comportamento alimentar. 
Como a Covid-19 é um problema que gera profundas mudanças no 
nosso ambiente os fatores ambientais talvez sejam o que melhor ex-
pliquem em conjunto as mudanças na alimentação neste período. 
Dentre tais fatores, podemos mencionar o físico (ex.: quarentena), 
o econômico (ex.: desemprego), o político (ex.: políticas de acesso 
227 ALIMENTAÇÃO E CULTURA PARA NUTRIÇÃO
a alimento e à renda) e o sociocultural (ex.: mudança de compor-
tamento social para consumo de alimentos no domicílio). Questão 
3. Algumas possibilidades de resposta para aproximam ou distan-
ciam. Aproximam, pois: tenho mais oportunidades de consumir 
produtos in natura e minimamente processados; tenho mais tempo 
para planejar as refeições e para aprender a cozinhar; tenho mais 
autonomia alimentar. Distanciam, pois: perdi minha fonte princi-
pal de renda; não tenho mais acesso ao restaurante universitário; 
não consigo ter tempo para planejar refeições; não tenho acesso a 
alimentos saudáveis; não tenho disposição para realizar minhas re-
feições; não sei cozinhar e dependo de terceiros para me alimentar; 
não tenho criatividade na cozinha; estou ansioso ou ansiosa e, por 
isso, não paro de comer ou não tenho apetite. Questão 4. Algumas 
possibilidades de resposta: políticas de acesso a alimentos, divisão 
de tarefas no domicílio, terapia psicológica, buscar mais orientação 
sobre alimentação saudável, estabelecer rotina, incluir aos poucos 
novos hábitos que possam permitir o conforto dentro da mudança, 
participar de cursos ou assistir a novos canais de culinária online, 
conhecer locais na cidade onde possa comprar mais vegetais com 
melhor preço, estabelecer metas para organização e gerenciamento 
de tempo.
Capítulo 6
Questão 1. B. Questão 2. D.
228 ALIMENTAÇÃO E CULTURA PARA NUTRIÇÃO
Capítulo 7
Questão 1. O comentário do cronista tem base etnocêntrica. 
O etnocentrismo é uma visão de mundo onde os valores do nosso 
grupo cultural são tomados como referência para analisar práticas 
culturais de outros grupos. Neste caso, o cronista disse que o indí-
gena “não lavrava”, “não criava” e que comia apenas aquilo que as 
“árvores deitavam de si” porque a partir do seu ponto de vista essas 
paisagens eram naturais. É um equívoco supor que apenas porque 
as paisagens e as espécies parecem naturais para nós elas sejam 
“selvagens” ou “intocadas”. A leitura de Pero Vaz de Caminha foi 
etnocêntrica porque excluiu a história dos povos indígenas que du-
rante milhares de anos estiveram gerindo os recursos naturais, do-
mesticando plantas e cultivando florestas. Questão 2. Exemplo de 
escrita que incorpore as críticas apresentadas no Item 1.” [...] Eles 
lavram e criam, apesar utilizarem técnicas diferentes das nossas 
para domesticar plantas e animais que aqui são únicos! Seu sistema 
de manejo comporta a diversidade da vida presente nessas florestas 
protegidas por esses povos. Comem inhame, macaxeira, batatas, 
abóbora, milhos, feijões e frutos de uma diversidade de palmeiras 
que selecionam e dispersam por onde andam.”
Questão 8
Questão 1. D. Questão 2. B. Questão 3. A.
229 ALIMENTAÇÃO E CULTURA PARA NUTRIÇÃO
Capítulo 9
Questão 1. A resposta deve incluir fatores biológicos (ex.: 
sabor e outras características sensoriais indicadoras de baixo teor 
energético, principalmente considerando os cladódios), fatores cul-
turais, tais como estigma relacionado ao uso dessas plantas, e ainda, 
fatores ligados ao ambiente alimentar, dentre eles a baixa conve-
niência (ex.: acesso e processamento), falta de informação nutricio-
nal e de preparo e promoção escassa para consumo dessas plantas 
nos espaços sociais. Questão 2. A estratégia de dividir as ações em 
curto, médio e longo prazo podem ser organizadas considerando 
primeiramente as ações ligadas ao microambiente e, em seguida, o 
macroambiente. Por exemplo, em curto prazo podem ser elabora-
das campanhas junto a indivíduos para apresentar essas plantas e 
promover seu consumo, considerando receitas e temperos familia-
res da população. Em médio prazo alterações na infraestrutura de 
mercados, associações de produtores, mecanismos de aquisição em 
mercados institucionais e políticas setoriais de estímulo ao consu-
mo. Em longo prazo, políticas intersetoriais de promoção da pro-
dução e do consumo dessas plantas, mapeamento do patrimônio 
biológico e de conhecimentos tradicionais associados a estas plan-
tas, bem como produção de dados nutricionais, podem alavancar 
o consumo. Questão 3. O projeto deve apresentar objetivos claros, 
pelo menos dois objetivos específicos e ações vinculadas que cor-
respondam aos objetivos. Além disso, deve apresentar formas obje-
tivas de avaliar o sucesso da ação.
230 ALIMENTAÇÃO E CULTURA PARA NUTRIÇÃO
Capítulo 10
Questão 1. F-F-V-V. Questão 2. B. Questão 3. C
Capítulo 11
Questão 1. B. Questão 2: V-F-F-V-V-V
Capítulo 12
Questão 1. D. Questão 2. A.
Michelle Jacob é professora do 
Departamento de Nutrição e da 
Pós-graduação em Ciências Sociais na 
Universidade Federal do Rio Grande do 
Norte. Ela é idealizadora do LabNutrir, 
o primeiro laboratório horta em cursos 
de Nutrição no país, reconhecido pelas 
Nações Unidas como um espaço de 
referência na formação de profissionais 
implicados com a promoção do direito 
humano à alimentação adequada. 
Seus principais interesses de pesquisa 
relacionam os temas das dietas 
sustentáveis, etnonutrição e 
sistemas alimentares.
	Módulo 1 Alimentação: de onde partimos e para onde estamos indo?
	1. Como escolhemos o que comemos? 
	2. A dieta define quem somos?
	3. A comida moveu o mundo
	4. Nossa comida hoje
	5. A comida no meu mundo 
	Módulo 2 Aspectos bioculturais da alimentação no Brasil
	6. Formação da culinária brasileira
	7. Povos indígenas no Brasil, muito pouco do que você precisa saber
	8. O que se come no Rio Grande do Norte?
	9. Fatores que limitam a demanda por plantas alimentícias não convencionais
	Módulo 3 Olhando de perto alguns fatores que condicionam nossa alimentação
	10. Neofobia alimentar 
	11. Religião e tabus alimentares
	12. Ética e vegetarianismo
	Referências
	Chaves de resposta dos exercícios propostos

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.