Ambiência em UAN
69 pág.

Ambiência em UAN


DisciplinaAdministração em Uan419 materiais899 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Planejamento Físico-funcional 
de UAN \u2013 Ambiência 
Profa. Jordana Sirlaide 
Planejamento Físico 
Planejamento físico: 
Permite 
\u2022 \uf0ad produtividade; 
\u2022 \uf0af acidentes de 
trabalho; 
\u2022 \uf0af doenças 
ocupacionais; 
\u2022 \uf0af absenteísmo. 
Evita 
\u2022 Interrupção de 
fluxo de operações; 
\u2022 Má utilização dos 
equipamentos; 
\u2022 Limitação de 
planejamento de 
cardápios. 
A Legislação Brasileira como suporte 
para o planejamento físico-funcional 
das UAN. 
 
\u2022 Portaria SVS/MS 1.428, de 26/11/1993. 
\u2022 Portaria SVS/MS 326, de 30/07/1997. 
\u2022 Portaria CVS-5/2013, de 09/04/2013. 
\u2022 Resolução RDC 275, de 21/10/2002. 
\u2022 Resolução RDC 216, de 15/09/2004. 
Ambiência 
\u2022 Conjunto de elementos envolventes que 
condicionam as atividades administrativas e 
operacionais e determinam, em grande parte, a 
qualidade e a quantidade de trabalho produzido. 
Iluminação 
Cor 
Ventilação 
Ruído 
Temperatura 
Umidade 
Produção 
Localização 
Configuração 
geométrica 
Revestimento das 
paredes e pisos 
Instalações elétricas 
Condições 
favoráveis 
1.Iluminação 
\u2022 Tem o intuito de: 
 
- Garantir a higienização adequada do ambiente, 
equipamentos e utensílios; 
 
- Garantir conforto físico e mental dos operadores; 
 
 
- Reduzir erros e acidentes de trabalho; 
- Evitar a distorção de cores nos alimentos; 
- Reduzir a fadiga física e visual; 
- Garantir o desenvolvimento do interesse pelas 
tarefas que são realizadas, criando elementos 
motivacionais. 
Iluminação 
Influência no comportamento 
\u2022 Aumenta a eficiência do trabalho 
\u2022 Diminui o número de acidentes 
Distribuição uniforme no ambiente 
\u2022 Evitar ofuscamento, sombras, reflexos fortes 
\u2022 Incidir em direção que não prejudique 
Recomendação 
\u2022 Natural \uf0ae \uf0dd trocas orgânicas/bactericida 
\u2022 Lâmpadas fluorescentes \uf0ae branca 
Iluminação natural 
\u2022 ABNT \uf0ae avaliar a disponibilidade de luz 
proporcionada pela luz direta do sol e pela luz 
difundida na atmosfera; 
 
\u2022 Vantagem por motivos econômicos, climáticos e 
de saúde; 
 
\u2022 Gratuita e livre de custos de manutenção. 
 
Iluminação natural 
\u2022 Mais confortável ao olho humano, muitas 
lâmpadas não tem amplitudes ideais de ondas de 
luz; 
\u2022 Incandescente produz mais calor que luz; 
 
Iluminação artificial 
\u2022 Muito difícil manter um local de trabalho 
somente com iluminação natural pois é 
descontínua e influenciada pela composição e 
intensidade (dias nublados e horário noturno); 
\u2022 Quando a natural não for suficiente, deve ser 
complementada com a artificial; 
\u2022 \u201cLuminárias localizadas sobre a área de 
preparação dos alimentos devem ser 
apropriadas estar protegidas contra explosão e 
quedas acidentais\u201d (RDC 216/04). 
\u2022 Material utilizado na proteção deve ser totalmente 
transparente para evitar perda de luminosidade; 
Iluminação artificial 
\u2022 Lâmpadas incandescentes: 
- Filamento de tungstênio alojado no interior do 
bulbo de vidro que é preenchida com gás inerte e 
nitrogênio ou vácuo; 
- A corrente elétrica passa pelo filamento e aquece-o 
atingindo temperaturas de até 3000ºC; 
- Apresentam alto gasto de energia; 
- Baixo rendimento luminoso; 
- Sensível às vibrações; 
- Aquece o ambiente; 
- Vida útil curta; 
Iluminação artificial 
\u2022 Lâmpadas fluorescentes: 
- Contém em seu interior vapor de mercúrio e gases 
inertes e emitem luz pela passagem da corrente 
elétrica por meio de um gás; 
- Podem ser tubulares ou compactas; 
 Quando comparadas às incandescentes: 
- Consumo de energia 80% menor; 
- Maior durabilidade (\uf0af reposição de lâmpadas); 
- Menor aquecimento do ambiente; 
- Excelente reprodução de cores. 
Iluminação artificial 
2.Cores 
\u2022 Exercem influência sobre as pessoas, 
podendo promover a sensação de ânimo, 
excitação e relaxamento. 
\u2022 Podem: 
- Promover a sensação de conforto; 
- Reduzir a fadiga visual; 
- Melhorar a qualidade do trabalho e a 
produtividade; 
- Reduzir o índice de acidentes. 
2.Cores 
Cores 
\u2022 Cores de canalizações para UAN: 
- Verde: tubulações de água fria; 
- Laranja: água quente; 
- Amarelo/alumínio: gás. 
- Branco: vapor 
Cores usadas nos locais de trabalho: 
\u2022 Vermelho = equipamentos/aparelhos de 
proteção 
\u25ab Caixas de alarme, hidrantes, extintores de 
incêndio, portas de emergência. 
\u2022 Amarelo = cuidado 
\u25ab Parapeitos, corrimões, partes baixas de escadas. 
\u2022 Verde = segurança 
\u25ab Caixas e equipamentos de socorro de urgência, 
quadro de avisos e exposição de cartazes. 
\u2022 Preto = coletores de resíduos 
\u2022 Cores mais claras tem mais capacidade de refletir 
a luz e as escuras diminuem a reflexão; 
\u2022 Cores brancas nem sempre são indicadas pois 
podem provocar a sensação de ofuscamento e 
maior cansaço ao longo do dia e dos anos de 
atividade; 
 
Teto \u2013 85-100% 
Parede \u2013 50-60% 
Piso \u2013 30-45% 
As cores e seus índices de reflexão 
Cor Índice de Reflexão 
Branco 80 a 85% 
Creme 55 a 70% 
Rosa-claro 55 a 60% 
Cinza-escuro 15 a 25% 
Amarelo 45 a 60% 
Cinza-claro 40 a 50% 
Fonte: ROCHA, O.L.da. Organização e métodos \u2013 uma abordagem prática. 5 ed. São Paulo: Atlas, 
1996. p. 268. 
3.Ventilação 
\u2022 Deve proporcionar a renovação do ar; 
\u2022 Remover o ar viciado; 
\u2022 Garantir o conforto térmico; 
\u2022 Manter o ambiente livre de fungos, gases, gordura 
e condensação de vapores; 
\u2022 Deve ser natural \uf0ae aberturas nas paredes e na 
cobertura; 
\u2022 Artificial \uf0ae condicionadores de ar, exaustores, 
circuladores de ar e ventiladores; 
\u2022 \u201cventiladores e circuladores não são permitidos em 
áreas de manipulação ou sobre os alimentos\u201d 
Área de manipulação 
 
 
 
 
 
 
 
Sistema de Exaustão 
Refeitório 
4. Temperatura 
\u2022 Temperaturas elevadas podem causar: 
- Sensação de confinamento, prostração, dor de 
cabeça, mal estar, tontura, vômitos, náuseas, 
redução da produtividade e qualidade do trabalho; 
\u2022 Temperaturas muito baixas podem causar: 
- Redução da capacidade motora, movimentos 
lerdos, redução da sensibilidade tátil, alucinações e 
inconsciência; 
\u2022 Ideal \u2013 22ºC e 26ºC \u2013 umidade relativa em torno 
de 50% a 60%; 
\u2022 Fardamento de cor clara; 
 
Tolerância para exposição ao calor 
Para amenizar o calor... 
 
Para amenizar o calor... 
 
5.Sonorização 
Soluções 
Paredes paralelas \uf03c 
17m 
Não usar paredes 
côncavas 
Rodízios de borracha 
Som ambiente 
Ruído 
Doenças psicológicas 
\uf0ad Pressão sanguínea 
\uf0af Secreções salivares 
\uf0af Acuidade auditiva 
5.Sonorização 
>100 dB \u2013 mal-estar e redução da capacidade 
auditiva. 
Perto de 140 dB \u2013 rompimento do tímpano. 
Ideal \u2013 45 a 55 dB. 
Não ultrapassar 70 dB. 
Tolerância para ruídos 
Localização 
\u2022 Acesso de fornecedores 
\u2022 Remoção de lixo Térreo 
\u2022 Conforto térmico 
\u2022 Iluminação Nascente 
\u2022 Futuras ampliações/adaptações 
\u2022 Abertura de janelas/ventilação Bloco isolado 
\u2022 ÁREA EXTERNA DA UAN 
 
\u2022 Legislação Brasileira: 
 \u201cDeve estar livre de focos de insalubridade, de 
objetos em desuso ou estranhos ao ambiente, de 
insetos, roedores e outros animais no pátio ou 
vizinhança, de focos de poeira, de acúmulo de lixo 
nas imediações, de água estagnada, dentre outros\u201d 
 
 \u201c as vias de acesso direto devem contar com 
superfície dura ou pavimentada, adequadas ao 
trânsito sobre rodas, com escoamento adequado e 
limpas\u201d. 
\u2022 LOCALIZAÇÃO DA UAN 
 
\uf0a7 a adequação da UAN deve ser determinada conforme 
as necessidades de fluxo de clientes \uf0ae menor esforço 
possível; 
\uf0a7 Local inadequado \uf0ae dificulta mobilidade da clientela, 
dificulta a