A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO  METODOLOGIAS NA IMPLANTAÇÃO

Pré-visualização | Página 4 de 6

ao desempenho esperado; ignoram queixas de
funcionários quanto a avaliação; e se omitem sobre o treinamento em avaliação de desempenho, sobre
possibilitar a revisão prévia da avaliação, sobre possibilitar a revisão caso o colaborador discorde da sua
avaliação, sobre a realização da distribuição forçada, sobre distribuir cópias das normas do procedimento e
sobre a manutenção do sistema de avaliação.
Empresas que não se omitiram quanto aos itens citados realizam o treinamento dos avaliadores, mas não dos
avaliados, preveem a revisão da avaliação somente pelo superior do avaliador e a manutenção do sistema é
restrita aos aspectos formais e ao cumprimento das normas, ou seja, ainda têm espaços de melhoramento.
Com efeito, as empresas analisadas, em sua maioria, utilizam sistemas de avaliação antiéticos, além do que, a
maioria realiza a avaliação uma vez por ano, provocando estresse nas pessoas da organização e influenciando na
estabilidade emocional de muitos. Um processo de avaliação de desempenho mal conduzido pode destruir a
carreira de alguém que, em outro contexto, teria condições de construí-la. É necessário muito cuidado na
construção de instrumentos e definição de procedimentos e é imprescindível a inclusão dos trabalhadores neste
processo (FARAH, 2000).
Como foi possível observar, é importante que as organizações se deem conta dos efeitos que um processo de
avaliação de desempenho pode provocar, pois ignorá-los pode desvirtuar seus objetivos. A transparência sobre a
criação, a realização e os resultados é o único modo de retirar do processo a sua característica autoritária, pois a
mesma é incompatível com os preceitos de uma gestão por competências.
3.3 Avaliação quantitativa ou qualitativa
A avaliação de desempenho pode ser considerada uma pesquisa, cujo objeto de estudo é o desempenho dos
colaboradores de uma determinada organização. Para a realização de pesquisas, precisamos decidir qual
metodologia queremos utilizar, e esta decisão precisa ser tomada considerando os objetivos que queremos
VOCÊ QUER VER?
O filme (2008) é um curta-metragem de Pablo Villaça que nos faz pensar: o que éA ética
verdadeiramente a ética? O filme não fala de ética na avaliação de desempenho, mas a
recomendação está relacionada à questão do entendimento sobre o que é ser ético, pois
eventualmente se está convencido de sê-lo, mas em outro ângulo de visão se percebe que é um
grande equívoco. Se elaborarmos um sistema de avaliação de desempenho, precisamos pensar
se ele é ético, não nos deixando desviar por interpretações equivocadas, como a que se vê no
filme. Você pode assisti-lo em: < >.https://www.youtube.com/watch?v=1O2UiA_MkWc
- -13
metodologia queremos utilizar, e esta decisão precisa ser tomada considerando os objetivos que queremos
atingir. A diferença fundamental entre estas duas modalidades é que a avaliação qualitativa analisa textos e
contextos enquanto a avaliação quantitativa analisa números.
Na sequência vamos aprofundar as características da avaliação quantitativa e qualitativa, pois quando
soubermos o que cada uma delas pode nos dar, teremos melhores condições de escolha.
3.3.1 Avaliação quantitativa
Existem estudos nos quais queremos compreender características dos sujeitos em termos de quantidade e para
realizá-los necessitamos utilizar métodos quantitativos para a coleta, tratamento e interpretação dos dados
coletados a fim de interpretar os resultados através de quantificações.
O pesquisador que utiliza métodos quantitativos está interessado em compreender a relação entre variáveis.
Métodos quantitativos têm o positivismo como paradigma, defendem a distância entre o pesquisador e o objeto
da pesquisa e planejam sua pesquisa de modo a afastar toda possibilidade de contaminação subjetiva (GÜNTER,
2006).
Sendo assim, a operacionalização de um estudo quantitativo utiliza como instrumentos de coleta de dados
questionários com questões fechadas, ou seja, que oferecem um número determinado de possíveis respostas
entre as quais o participante deve escolher uma. O passo sucessivo é trabalhar estatisticamente os dados
recolhidos: qual é a média, o desvio padrão etc., para depois fazer a interpretação destes resultados, mas estes
não poderão nos dizer o porquê das descobertas, a menos que a pesquisa inclua a pergunta “por que”, mas
deverá oferecer possíveis respostas para que o participante possa escolher uma delas.
Ao mesmo tempo em que a avaliação quantitativa nos traz dados objetivos e confiáveis, o que é um ponto de
força, apresenta a limitação de não poder aprofundar informações sobre o que está sendo pesquisado.
Métodos quantitativos são utilizados para mapear uma população, como quantos aprovam um governo, que
parcela da população vota em quais candidatos, quantas faltas fizeram os empregados, quanto custaram os dias
parados de uma greve, se a motivação está relacionada com a satisfação no trabalho, se os trabalhadores com
mais tempo de casa são mais comprometidos do que os mais jovens, enfim, com estes métodos podemos colher e
analisar dados quantificáveis.
Por vezes precisamos de maior profundidade quanto a uma descoberta relativa a informações colhidas
quantitativamente, então, podemos planejar uma etapa qualitativa, que teria o objetivo de compreender um
sujeito ou um fenômeno com uma visão mais ampla (GÜNTER, 2006), como veremos a seguir.
VOCÊ QUER LER?
A gestão por competência pede muito mais do que uma boa avaliação de desempenho. É
necessário compreender a dinâmica interna da organização. Ela é uma construção social e se
realiza com a interação dos indivíduos que, por sua vez, dão sequência à formação da própria
subjetividade ao participar da organização. O livro “Interação humana e gestão: a construção
psicossocial das organizações de trabalho” (ZANELLI; SILVA, 2008) é uma interessante leitura
para desenvolver esta compreensão.
- -14
3.3.2 Avaliação qualitativa
Métodos qualitativos servem aos que estão interessados em investigar fenômenos complexos e dinâmicos como
os que acontecem com o ser humano, seus grupos e sua sociedade. De fato, estes métodos são muito utilizados
nas pesquisas em ciências humanas, inicialmente, pela Antropologia e a Sociologia, sendo tomados,
posteriormente, também pela Psicologia e pela Educação (GÜNTER, 2006).
Figura 6 - A avaliação de desempenho pode utilizar métodos de pesquisa qualitativa, quando seu interesse é 
compreender a dinâmica e as inter-relações entre os fatores de avaliação.
Fonte: desingner491, Shutterstock, 2018.
A avaliação qualitativa se caracteriza por ser descritiva, pois é deste modo que se reduz a subjetividade que pode
surgir com a participação do pesquisador no contexto do estudo, evitando opiniões e priorizando a análise das
informações colhidas em referência a conhecimentos construídos que fundamentam a pesquisa.
Os métodos utilizados para a coleta de informações são: entrevistas abertas, grupos focais, observação
participante, análise documental, pesquisa de campo, simulações. Na sequência, as informações colhidas são
analisadas em estudos de caso à luz de fundamentos teóricos que embasam o tema pesquisado através de análise
do discurso, análise de conteúdo, interpretação psicanalítica, social construtivista ou cognitiva-comportamental
(GÜNTER, 2006). Não é nosso objetivo, neste momento, detalhar estes métodos e técnicas, queremos somente
esclarecer que estudos qualitativos são confiáveis à medida que utilizam instrumentos e referências objetivas.
A avaliação qualitativa, então, é útil para estudos exploratórios relacionados à construção da subjetividade
humana, dinâmicas institucionais e construção de cultura, por exemplo, motivação, satisfação no trabalho,
comprometimento organizacional, competências comportamentais, competências técnicas e conhecimentos. Seja
qual for o tema pesquisado, o método e as técnicas utilizadas, o referencial teórico de base, o método de análise
das informações, tudo deve ser