A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Apol Gestão e Mapeamento de Processos

Pré-visualização|Página 1 de 8

Ate n ção . Est e g abar ito é para u so exclusivo do a luno e n ão d eve ser p ub licad o o u
compa r tilhad o em r ede s socia is ou g rupo d e me nsage ns.
O se u co mpa r tilhame nto infr in ge a s po tica s do Centr o Univer sitá rio UNINT ER e p od er á
implicar san çõe s disciplinar es, com p ossibilida de d e desliga men to do qu adr o d e alun os do
Cent ro Un iver sitár io, be m como r esp onde r õ es judiciais no âmbito cíve l e cr iminal.
Questão 1/10 - Gestão e Mapeamento de Processos
A utilizaç ão do BP MS s e torna necessári a dada a c ompl e xidad e de al gun s
pr oc essos após sere m iden tifi c ados e mapeados. Por é m, as e mpresas
e xige m al gu mas f unci onalidad es da so luç ão BP M que s e r ef er em à
oti mi zaç ão e fle xibi li dade d a operação do pr oc esso, aos r ecursos para o
gerenc iamen to da o peração de pr ocessos e a os r ec ur sos para o
pla ne ja mento e o pr ojeto dos proc esso s. A otimi z ação e f le xibili d ade da
oper ação dos proc esso s permi te oti mi zar os r ec ursos e xis ten tes n a
empr e sa, sej a m el es hu manos ou i nforma ti za dos.
Sobre essa s f unci onali da des do BP MS, ana lise a s al ternati va s a seguir
ac erc a dos rec ur sos para a otimi z aç ão da operação e do pr oc esso e,
assina le V para as af ir ma ti vas ver dadeir as e F para as f alsas.
I - ( ) Há fle xi bi lid ade para a lteraç ão de s of twar es c onec tados para a
e xecução de ati vidades.
II - ( ) Os pr oble ma s c ompu tac ionais não s ão monitorados p orque não
oc orr em situações c tic as c omo a len tidão dos s oftwar es uti lizado s.
III - ( ) Não i nt er aç ão humana no pr ocess o u ma vez q ue os s oft wares
são r esponsá vei s pe las a ti vidades de anális e e apro vação.
IV - ( ) Há o ger enci amento d e hi stór ic o de ver sões o per ac i onais do
pr oc essos que s ão e mpregadas e gerenci adas por meio do s BPMS.
Not a: 10. 0
A
V, F, F, V
Vo cê ace rto u!
A opç ã o II é fa lsa porque proble ma s crític os c omo a le nt idão o u a inte rrupç ã o do softwa re e , por iss o, e le deve s er mon itora do. A opç ã o III ta mbé m
é fa lsa porque há inte ra ç ã o huma na no proce ss o e e sta s a tiv idades cita da s na ques tão sã o, justamente feita pela s pe ss oa s e o pe los softwa res.
B
F, F, F, V
C
V, V, F, V
D
F, V, V, F
E
V, V, F, F
Questão 2/10 - Gestão e Mapeamento de Processos

Uma c adeia de va lor r epresen ta o c onjun to de a ti vidade s desempen hadas
por uma or ganiz ação desd e as r elaç ões c om os fornecedor es e c ic los de
pr oduç ão e de vend a até à f ase da distr ibu ão f inal, c onfor me Mic hae l
Porter em 1985.
I. O c onjunto de ati vid ades d ese mp enhadas p or uma or gani zação desd e a
relação c om f or necedores, os c i c los de pr oduç ão até a dis tr ibu ão f inal
represent a m a definiç ão de c adeia de va lor .
Porque
II . O objeti vo princ i pal desse mo delo é identifi c ar os f lu xos de pr ocess os,
espec if ic á- los e i nter liga- lo s na c adeia de va lor e mo str ar a di visão do s sub -
pr oc essos e suas ati vid ades s ec undár ias.
Not a: 10. 0
A
As asse rt ivas I e II são e xc lude ntes.
B
A asse rt iva II co ntra r ia e ide ia e xp ressa na asse rt iva I.
C
As asse rt ivas I e II são fa lsas.
D
As d uas as ser t ivas são verdade iras e a II é uma co mp le me ntação corre ta para a I.
Vo cê ace rto u!
Letra D, ambas o ve rda de ira s e a II c omple me nta a ideia da I, po is a pre senta c la ra me nte qual é o objet ivo d o flux o de proce ss os na ca deia de va lor.
E
A asse rt iva I é fa lsa e a II é ve rdade ira.
Questão 3/10 - Gestão e Mapeamento de Processos
Segund o Pava m J unior, Suc uglia, ( 2011) , os mapeamentos ou
mod ela men tos d e pr ocesso devem ser simp les e faci litar o seu
ente ndi men to. Segu nda os a utor e s, ainda e xis te m alguns f a tor es
import an tes que de ve m ser le va dos e m c onsideraç ão para a esc olha da
me lhor no taç ão.
Assina le ( V) para Verdadeir o ou (F) para Falso nas proposiç ões a segui r , e
registr e a c or r eta abai xo:
( ) Ní ve l de deta lh es e infor maç ões e xigi d os para o ob je ti vo.
( ) Modif ic aç ão dos pr oc essos e xi s te ntes.
( ) A cultur a da e mpr esa.
( ) Ní ve l de c ompreens ão dos in teressado s.
( ) A metodolo gia e o c onjun to de pr ocess os.

Not a: 10. 0
A
V, V, F, V, V
B
V, F, V, V, F
Vo cê ace rto u!
Letra B, a s trê s propos ições ve rdade iras tê m rela çã o entre si e no que diz re spe ito a e sc olha do melh or mode lo o u no ta çã o pa r a o mapea mento dos
proc e ss os.
C
F, V, V, F, F
D
V, F, F, V, F
E
F, V, F, F, V
Questão 4/10 - Gestão e Mapeamento de Processos
I. Atualmen te c ada ve z mais e mpr esas e stã o or ganiza ndo se us proc esso s
em u ma vis ão hori zonta l, onde pe ssoas dei xa m de fazer uma f unç ão para
fazer parte de u m processo c omo u m t odo man te ndo foco no c liente.
Por que
II . Esse tipo de gestão per mi te enc on tr ar lacunas e ntr e os pr oc essos c om
faci lidade, r eduzindo err os que per meia m c ada set or , aume nta do a
inter ação entr e as ár ea s para agregar va lor ao ser vi ç o ou pr oduto para o
c liente fi nal.
Assina le a a lter n ati va c orr eta:
Not a: 10. 0
A
As asse rt ivas I e II são p ropos ições e xc lude nte s.
B
A asse rt iva II co ntra r ia a ide ia e xp ressa na asse rtiva I.
C
As asse rt ivas I e II são fa lsas.
D
As d uas as ser t ivas são verdade iras e a II é uma j ust ific at iva corre ta par a a I.
Vo cê ace rto u!
Letra D, pois a lém de ambas se re m verdade iras , a II c omp le menta a ide ia da I, pois demo nstra c orreta mente a tendência da util iza ç ã o e impleme nta ç ão
da gestã o nas e mpre sas na última dé ca da.