Micologia no Laboratório Clínico

Micologia no Laboratório Clínico

Adelina Mezzari, Alexandre meneghello Fuentefria

Ano: 2012 | Editora: ManoleISBN 9788520451762
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • avaliações

Resumo

• Paciente apresenta sinal clínico de infecção fúngica crônica rara no estrato córneo da epiderme, causada pelo fungo filamentoso Hortaea werneckii. Caracteriza-se clinicamente por mancha acastanhada, de limites nítidos, pouco descamativa e assintomática, de preferência localizada na palma da mão. Trata-se de qual micose?• Paciente do sexo masculino, agricultor, relatou o surgimento de pequenas lesões ulceradas, com seis meses de evolução, localizadas na pálpebra inferior direita e na mucosa oral, ambas de crescimento lento. Qual o provável agente fúngico em questão?• Lesão subcutânea em forma de nódulos acompanhando o sistema linfático caracteriza, provavelmente, que tipo de micose?• A entomoftoromicose, um processo micótico subcutâneo que normalmente acomete pacientes imunocompetentes, é causada por quais gêneros fúngicos?Estas e outras perguntas tão comuns na prática do diagnóstico micológico são respondidas de maneira objetiva e prática, ao alcance de todas as especialidades médicas, na obra Micologia no Laboratório Clínico.A obra reúne conteúdo teórico e prático aplicado ao cotidiano das análises micológicas e foi produzida por dois docentes e pesquisadores em micologia clínica, tornando-se também importante ferramenta de apoio para resolução de questões de concursos públicos e processos seletivos.
Micologia no Laboratório Clínico

A biblioteca de livros é um conteúdo restrito para assinantes.